terça-feira, fevereiro 05, 2008

Sub-16 - Torneio de Santarém

A selecção Nacional Sub-16 participou no torneio Internacional de Santarém, tendo-se classificado em 2º lugar atrás da Espanha que foi a vencedora.

Portugal 2-1 Noruega
Ficha do Jogo
1ª Jornada do Torneio internacional de Santarém.
Estádio Dr. Alves Vieira, em Torres Novas.
Árbitro: André Gralha.
Árbitros Assistentes: Adelino Crespo e Gonçalo Dias.
4º Árbitro: Joaquim Lamarosa.
Ao intervalo: Portugal 1-1 Noruega.
Resultado final: Portugal 2-1 Noruega.
PORTUGAL: Rafael Sousa, Hugo Sousa, Miguel Serôdio, Rui Coentrão, Tiago Ribeiro, Sérgio Oliveira, Ruben Pinto (Telmo Castanheira, 58'), Amorim (cap.), José Graça (Flávio Moreno, 58'), Filipe Barros (João Santos, 79') e Sérgio Marques.
Suplentes não utilizados: João Figueiredo, João Amorim, João Paulo e Afonso Taira.Treinador: Edgar Borges.
Golos: Filipe Barros (26') e Flávio Moreno (62').
Disciplina: Cartão amarelo exibido a João Santos (82').

NORUEGA: Aslak Falck, Torje Sletti, Krister Wemberg, Daniel Roed (cap.), Hakon Kjaev, Markus Henriksen, Anders Naes (Kristoffer Lokberg, 77'), Fredrik Haugen (Mergim Hereoi, 63'), Joshua King (Fredrick Gulbrandsen, 60'), Mushaga Bakenga e Alexander Hassum.
Suplentes não utilizados: Joackim Ronnevig, Markus Hermo, Simen Thollefsen e Aleksander Solberg.Treinador: Bärd Flovik.
Golos: Mushaga Bakenga (17').
Disciplina: Cartão amarelo exibido a Alexander Hassum (72'

Portugal 0-0 Escócia
Ficha do Jogo
2ª Jornada do Torneio internacional de Santarém.
Estádio do Bonito, no Entroncamento.
Árbitro: Tom Harald Hagen.
Árbitros Assistentes: João Miguel Pereira e Ricardo Silva.
4º Árbitro: Rogério Ribeiro.
Ao intervalo: Portugal 0-0 Escócia.
Resultado final: Portugal 0-0 Escócia.
PORTUGAL: João Figueiredo, João Amorim, Miguel Serôdio (Hugo Sousa, 61’), Rui Coentrão, João Paulo, Ruben Pinto (cap.) (Amorim, 67’), Afonso Taira, Flávio Moreno (Filipe Barros, 61’), Telmo Castanheira, João Santos, e Sérgio Marques.Suplentes não utilizados: Rafael Sousa, Tiago Ribeiro, Sérgio Oliveira e José Graça.Treinador: Edgar Borges.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Nada a assinalar.
ESCÓCIA: Andrew Kennedy, Darren Cole (cap.), Scott Smith, Grant Mosson, Ross Smith, Cameron Howie, Ryan Jack, James Keating (Jordan Elfverson, 73’), Jordan Lowdon (Jamie Pollock, 79’), Kal Naismith (Maxwell Wright, 65’) e Scott Robinson.
Suplentes não utilizados: Alan Rae, Gordon Dick e Gavin Stokes.Treinador: Ross Mathie.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Cartão amarelo exibido a Ryan Jack (48') e Scott Smith (50’).

Portugal 0- 7 Espanha
Ficha do Jogo
3ª Jornada do Torneio internacional de Santarém.
Estádio João Paulo II, em Fátima.
Árbitro: Tom Harald Hagen (Noruega).
Árbitros Assistentes: Pedro Gorjão e Ricardo Silva.
4º Árbitro: Joaquim Lamarosa.
Ao intervalo: Portugal 0-2 Espanha.
Resultado final: Portugal 0-7 Espanha.
PORTUGAL: Rafael Sousa, João Amorim, Hugo Sousa, Miguel Serôdio, Tiago Ribeiro, Sérgio Oliveira, Ruben Pinto, Amorim (cap.) (João Paulo, 62’), Filipe Barros (João Santos, 71’), Afonso Taira (José Graça, 37’), Telmo Castanheira (Flávio Moreno, 48’).
Suplentes não utilizados: João Figueiredo, Rui Coentrão e Sérgio Marques.Treinador: Edgar Borges.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Nada a assinalar.
ESPANHA: Kilian Rodriguez (Julien Alvaro, 40’), Albert Martinez, Tomas Gutiérrez (Albert Robles, 40’), Marc Martinez (cap.), Jorge Merodio, Manuel Carpintero, Ivan Campeny (Miguel Garcia, 71’), Borja Tomas (Brais Suárez, 60’), Francisco Suárez (Julian Conde, 54’), Pablo Garcia e Ignasi Pons.Suplentes não utilizados: Jordi Maas e Iker Goñi.Treinador: Gines Melendez.
Golos: Borja Tomas (17’, 19’, 46’, 55’ e 58’), Julian Conde (66’) e Brais Suárez (77’).
Disciplina: Nada a assinalar.

in site oficial da FPF

16 Comments:

Blogger Madjer said...

Sub-16: Portugal goleado (0-7) frente à Espanha
NO JOGO DECISIVO DO TORNEIO INTERNACIONAL DE SANTARÉM







Portugal terminou da pior forma o Torneio Internacional de Santarém, em selecções de sub-16, ao sofrer uma copiosa derrota (0-7) frente à Espanha, que acabaria por triunfar na competição.

Borja Tomas, com 5 golos apontados, foi a grande figura do encontro, que relegou a Selecção Nacional para a 2.ª posição da prova, com 4 pontos - contra 7 dos espanhóis. Escócia (3 pontos) e Noruega (1) ocuparam as duas últimas posições após terem empatado hoje a 2 tentos.

"Assumo inteiramente a responsabilidade deste resultado. Foi, aliás, a primeira vez na minha carreira em que perdi um jogo por mais de três golos. Mas o mais importante é dar conta da grande frustração que este grupo de trabalho sente no final de um jogo atípico, em que tudo nos correu mal", declarou, no final do encontro, o treinador nacional Edgar Borges, em declarações ao site da FPF.

Apesar da goleada sofrida, o técnico realçou o mérito dos espanhóis mas destacou valor dos seus jogadores, garantindo que vão ultrapassar este mau momento. "Estes atletas têm valor e não vão ficar presos a um resultado e a uma partida como esta. Há que, obviamente, dar mérito à Espanha, que é uma equipa muito forte, organizada e com uma defesa muito forte e compacta", afirmou.

Data: Terca-feira, 5 Fevereiro de 2008 - 21:40
o record

11:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

QUE VERGONHA!!!!

ALGUMA COISA ESTÁ MAL......

ESTES SÃO OS MELHORES..., O FREIXO DE ESPADA À CINTA JOGAVA COM A ESPANHA E NÃO APANHAVA 7-0.

11:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Deve-se ter passado algo muito estranho.
Venham agora falar do Paulo Sousa e da selecção sub-16 do ano passado

11:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

pork?? os sub 16 do ano paxado ainda xao sub16 exte ano??

ESTES SAO OS MELHORES, SEM DÚVIDA!!! MAS NAO TAVAS LÁ...

6:28 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

É o resultado de colocar na selecção as "cunhas".

9:48 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Bem, se nãopodemos ter protagonismo pela positiva, temos pela nagativa,foram precisos passar muitos anos para bater este record.
Acho que podem inscrevê-lo no Guiness.
Ficaram para sempre lembrados....

12:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

estavam á espera do quê?
que uma seleção que leva jogadores que não jogam nos seus clubes!que jogadores que são autenticos armários e toscos chegassem a um torneio com a espanha (que não brinca em serviço)e fizessem melhor?
vamos esperar pela próxima convocatória para ver o que muda!
7-0 é uma vergonha !uma goleada destas nem o carcavelhinhos levava !
quanto ao srº paulo sousa enquanto lá andou não fez melhor!

1:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

para quem NÃO viu OS JOGOS, mas comentar... ou tem rochedo(em vez de pedra), no sapato... ou, não lhe serviu de nada investir em cunhas não funcionou?!!

e porque a história é feita de acontecimentos... pior seria, se tu ou outro qualquer terias /m ído...
; )

7:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Txiii , so dor de cotovelo .

10:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Espanha dá chapa "7" a um Portugal sem chama
E.S.

A Selecção Nacional de Sub-16 ficou no 2º lugar do Torneio Internacional de Santarém, cujo vencedor foi a Espanha, que arrecadou, também, o prémio para o melhor jogador, Pablo Garcia, e fair play. Escócia e Noruega ficaram no 3º e 4º lugar, respectivamente. Após uma vitória perante a Noruega e um empate com a Escócia, Portugal foi batido pela Espanha com um resultado de todo imprevisível. Poderá dizer-se que aos espanhóis tudo correu bem e aos portugueses tudo mal, mas não chega para explicar o desaire sofrido. Aliás, foram sete como podiam ter sido mais.
o jogo

10:24 da tarde  
Anonymous Espectador said...

Para o anónimo das 10.11

"Dor de cotovelo....."

...de quê? ,de fazer parte desta vergonha.., vão ficar para sempre ligados a este record, inscrevam-se ño Guiness.
Perder não é vergonha,. vergonha e indigno para o País é levar 7 secos.
Agora podem arranjar outras desculpas........
As cunhas só funcionam para as convocatórias, dentro de campo é preciso mostrar o verdadeiro valor.

2:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

e tu falax como xe foxex capax de faxer melhor... para o tal carcavelinhox, talbiex. táx aí, deixa te extar, nao te moxtrex, nao te queremox ber... xalbadore da xelexao... ou, xalbador porque nao tabax la´ heheheheheheheheheh

dor de cotovelo, nhenhenhe...

5:59 da tarde  
Anonymous capitão said...

salvadores da seleção?quais?não há salvadores da seleção!tem de haver é melhor critério de escolha!pois os sub16/17/18/19/etc não são de apanhar estas derrotas.pelo menos eu que acompanho via jornais estas seleções á vários anos nunca tinha visto este tipo de resultados!e se calhar numca mais acontecem

12:59 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

diz bem capitao, se calhar nunca mais acontecem e nem devia ter acontecido,acontece como a Russia que levou 7-0 em Alvalade há só 3 anos... e eram homens,acontece como o Benfica em Vigo...e eram homens...acontece como o Feirense ultima jornada com os sub 17,que seria jogo para tripla e levaram tambem 7, custa aceitar mas é verdade,o futebol tem destas crueldades ,ainda ano passado levamos 5-0 da França no mesmo escalão...

6:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

REAL MADRID - VALLADOLID - 7 - 0...não resolve os 0-7 dos sub 16 de Portugal,mas afinal não é táo raro.

5:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lisboa, 1996: Oito a um

Quinta-Feira , 14 Fevereiro 2008

A pesada derrota que a Selecção Nacional Sub-16 sofreu, diante da Espanha, em Fátima, no passado dia 5 de Fevereiro, mereceu as mais diversas leituras e algumas críticas e julgamentos que importa desmistificar.

Além da perniciosidade de se partir de um resultado e de um jogo menos conseguidos de uma Selecção – e todos quantos andam no “desporto rei” sabem que mesmo as melhores equipas estão sujeitas a viver um dia menos feliz – para traçar um quadro negro e apressado do futebol de formação da FPF ou encontrar explicações para alegadas falências no seu modelo de formação, este tipo de análise esbarra na crueza dos factos.

Pouco importa para quem opina que, por exemplo, a mesma Selecção Sub-16 tenha cumprido durante a presente época, antes do encontro de má memória com a Espanha, quatro outras partidas, nas quais apenas sofreu um golo.

Ou que as Selecções Nacionais Sub-17 e Sub-19 – aquelas que têm competições oficiais – figurem sistematicamente como cabeças-de-série nos sorteios para as fases finais dos Europeus e Mundiais, sinal de que o bom trabalho efectuado tem tido sequência e tem permitido a Portugal marcar, regularmente, presença nas grandes competições internacionais jovens.

Ou que a mesma formação que, segundo alguns, faliu ou que foi “destruída” após a saída do professor Carlos Queirós da FPF, em 1994, tenha dado à Selecção Nacional - Clube Portugal a melhor sequência de resultados desportivos de sempre, com a conquista de um segundo lugar no Euro2004 e do quarto posto no Mundial 2006.

Os juízos apressados assentam sempre em bases pouco sólidas. Basta, por exemplo, lembrar uma tarde de Junho de 1996, em que a Selecção Nacional Sub-15 goleou a sua congénere da Espanha, por 8-1. Esse é um encontro que jogadores como Capdevila ou Vicente provavelmente ainda retêm na memória. Não consta, no entanto, que o futebol de formação espanhol tenha entrado em colapso nesse dia, tanto mais que no ano seguinte, a então Selecção Sub-16 disputou o Europeu da categoria tendo-se sagrado campeã europeia.

Felizmente, o retrato do Futebol Português não é feito com base em algumas opiniões que, apesar de reclamarem visão estratégica, não conseguem, elas próprias, descer ao fundo da realidade e dos problemas. A imagem do Futebol Português tem sido feita com óptimos resultados dentro de campo. Aí sim, é importante ficar bem na fotografia.

©FPF.PT Todos os direitos reservados.

6:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home