quarta-feira, outubro 31, 2007

Agenda

01
Futebol
Grijó - FC Porto
Camp. Distrital Iniciados (Sub14)
Campo Grijó
10:00
-
01
Futebol
Freamunde - FC Porto
Camp. Nacional Juniores C (Sub15)
TR 1 Pêsso
11:00
-
01
Futebol
FC Porto - Luciano Sousa
Jogo Particular (Sub12)
CTFD Porto Gaia
11:00
-
01
Futebol
Boavista - FC Porto
Camp. Nacional Juniores B (Sub17)
CD Leça Balio
11:00
-
01
Futebol
FC Porto - P. Ferreira
Torneio de Paredes (Sub11)
Paredes
14:30
-
01
Futebol
FC Porto - Freamunde
Torneio de Paredes (Sub11)
Paredes
15:10
-
01
Futebol
FC Porto - Boavista
Torneio de Paredes (sub11)
Paredes
16:10
in site oficial do FC PORTO

segunda-feira, outubro 29, 2007

Formação: Resultados deste fim-de-semana

Sub 14
Campeonato Distrital Iniciados - 1ª Divisão
Avintes 2 – F.C. Porto 3

Campeonato Distrital Iniciados - 2ª Divisão
Progresso 0 – F.C. Porto 0

Sub 13
Campeonato Distrital Infantis – 1º Divisão
Varzim 1 – F.C. Porto 2

Campeonato Distrital Infantis – 2ª Divisão –
Série 02
F.C. Porto 3 – Candal 1

Campeonato Distrital Infantis - 2ª Divisão –
Série 03
Castelo Maia 0 – F.C. Porto 8

Sub 11
Campeonato Distrital Escolas (Fut. 11)
F.C. Porto 3 – Varzim 0

in site oficial do FCPORTO

Sub-15



"F. C. Porto sobe ao segundo lugar


O empate sem golos entre Feirense e Boavista, primeiro e agora terceiro classificados, respectivamente, da Série B do Campeonato Nacional de Juniores C, na sétima jornada, foi aproveitado pelo F. C. Porto para ascender à segunda posição da tabela. Os dragões golearam o Diogo Cão, por 5-0, e estão agora a apenas um ponto do comandante do grupo e com os mesmos das panteras.

F. C. Porto 5 - 0 Diogo Cão

O F. C. Porto goleou o Diogo Cão, por 5-0, um resultado que evidencia a superioridade local, embora seja um pouco dilatado, tendo em conta a entrega do adversário. Os dragões inauguraram o marcador logo aos 5 m, por Alex, no seguimento de um cruzamento de Catarino. Quatro minutos depois, Alexandre derrubou Lupeta na grande área e, na conversão do penálti, André Teixeira fez o 2-0. Parecia que seria um triunfo fácil para os azuis e brancos, contudo os transmontanos organizaram-se defensivamente e começaram subir no terreno. No reatamento, os portistas surgiram mais desorganizados e a falhar os passes, o que foi aproveitado pelos visitantes para aumentar a pressão, embora sem perigo para a baliza de Igor. Mais experientes, os dragões souberam aguentar o maior ascendente vilarealense e, de livre directo, aos 62 m, Tozé dilatou a contagem, tendo Alex bisado aos 68 m. Já nos descontos, Catarino, numa jogada individual, fixou a contagem. Boa arbitragem. SS

Jogo no Centro de Estágio do Olival, em Gaia. Árbitro Leonardo Marques (Aveiro). Cartão amarelo: Alexandre (9).

F. C. Porto: Igor Rocha; Zé Pedro, Tiago Ferreira (Ângelo, 63), André Teixeira e Gil Santos; André Gomes (Adérito, 59), Catarino e Tozé; Lupeta, Vasco e Alex. Treinador João Brandão.

Diogo Cão: Sérgio; José Miguel (Fábio Silva, 63), Luís (Sebastião, ao intervalo), Alexandre e Bruno; Pedro Filipe, Marcelo e Diogo (Lobão, ao intervalo); Zé Carvalho (Fontinha, 55), Cipriano e Caetano (Ricardo, ao intervalo). Treinador Licínio Feijó.
Ao intervalo 2-0. Marcadores Alex (5 e 68), André Teixeira (9 gp), Tozé (62) e Catarino (70+2)."

Susana Silva in JN

domingo, outubro 28, 2007

Sub-16


Sanjoanense 0-2 PADROENSE
golos: Telmo e Borges

sábado, outubro 27, 2007

Muito Obrigado

Nunca pensei que isto fosse possivel.
Instalei, á uns tempos e por brincadeira, um contador de paises de onde acedem ao blog.
Os resultados deixaram-me espantado.
Visitas de 51 paises. Esta coisa chega muito longe.

Portugal
Brasil
Canadá
França
Espanha
Suiça
EUA
Inglaterra
Alemanha
Estónia
Bélgica
Finlandia
Malásia
Itália
Europa
Hungria
Noruega
Irlanda
Polónia
México
Vietnam
Holanda
Cabo Verde
África do Sul
Moçambique
Suécia
Argélia
Geórgia
Bulgária
Republica Checa
Austrália
Israel
Argentina
Grécia
Turquia
Marrocos
Angola
Filipinas
India
China
Roménia
Japão
Federação Russa
Coreia do Sul
Lituania
Senegal
Luxemburgo
Uganda
Macau
Malta
Venezuela

Obrigado por se interessarem e virem aqui, saber dos atletas das equipas do futebol de formação do FC do PORTO.
Um grande abraço para todos.

Casa do Dragão

Alguns jornais de hoje, referem um dos acontecimentos do dia de ontem.
Foi a cerimónia de inauguração da Casa do Dragão, renovada e melhorada.
Por isso, aqui ficam as principais noticias.

O JOGO

"Pinto da Costa liderou a comitiva portista que ontem visitou a renovada Casa do Dragão, na Rua de Costa Cabral.... Um trabalho que passa também por melhoramentos nas infra-estruturas como aqueles que Pinto da Costa testemunhou ontem, na renovada Casa do Dragão onde o FC Porto pretende formar "jogadores, claro, mas também cidadãos válidos". "Temos neste espaço 30 jovens em regime de internato, mas contamos com um total de 230 nos diversos escalões de formação e todos com frequência e aproveitamento escolar. Como é óbvio, esperamos que muitos deles venham a ter uma carreira rica e que consigam ser craques, mas aqueles que eventualmente ficarem pelo caminho, estão preparados para a vida", referiu o presidente portista, que se congratulou com o facto de as obras realizadas na Casa do Dragão terem permitido recordar o nome de alguns dos craques que passaram por aquelas instalações, com um destaque emocionado para o malogrado Rui Filipe.

Constituição com sintético

Pinto da Costa revelou ontem que, depois da renovação da Casa do Dragão, o roteiro das melhorias nas infra-estruturas da formação passa pelo Campo da Constituição. Aquele recinto histórico está neste momento a ser alvo de uma intervenção que vai dotá-lo de um campo sintético, bem como um outro, mais reduzido, mas coberto. Ainda no âmbito das melhorias, está prevista a construção de uma pequena bancada, a renovação dos balneários e a criação de uma área de lazer.

Casa do Dragão perpetua glórias

A preocupação com a melhoria das condições de trabalho inerente ao Projecto 611 para os escalões de formação do FC Porto, viu-se parcialmente materializada ontem com a visita de uma comitiva liderada por Pinto da Costa à renovada Casa do Dragão, em Costa Cabral. O lar, que acolheu algumas das principais figuras do FC Porto durante a sua fase de formação - Vítor Baía, Nuno e Hélder Postiga passaram por lá - foi ampliado e renovado com base num projecto assinado pelos arquitectos Mário Azevedo e Paula Ferreira Alves - neta de Luís Ferreira Alves, ex-presidente portista - e permite acolher 30 jovens em regime de internato. Para além da melhoria e renovação das condições da Casa, o projecto perpetua nas suas paredes algumas das principais glórias do clube. A Sala Ricardo Carvalho, o espaço de lazer baptizado com o nome de Vítor Baía, ou a divisão de estudo dedicada à memória de Rui Filipe são exemplos das homenagens que os projectistas quiseram prestar a alguns dos maiores nomes do universo portista, utilizando simultaneamente a memória dos seus sucessos como incentivo para os mais novos.
Pinto da Costa teve oportunidade de visitar o renovado espaço, fazendo-se acompanhar o estado maior portista. Antero Henrique, director-geral do FC Porto para o Futebol, os administradores Adelino Caldeira e Reinaldo Teles, bem como Jesualdo Ferreira e diversos elementos da estrutura directiva da SAD portista marcaram presença no evento que contou, igualmente, com as presenças de Vítor Baía, actual director de Relações Externas do clube, bem como de Hélder Postiga e Nuno Espírito Santo, elementos do plantel principal do FC Porto cujo passado está intimamente ligado à Casa do Dragão, na Rua de Costa Cabral.

Nuno
"Foi aqui que decidi tornar-me jogador"
Nuno Espírito Santo, actual guarda-redes do plantel principal do FC Porto, foi um dos elementos que passaram pela Casa do Dragão, durante a formação, mais concretamente em 1990. E foi uma passagem marcante para o guardião. "Foi o primeiro contacto que tive com o futebol profissional e foi aqui que decidi definitivamente tornar-me jogador de futebol", referiu, confessando sentir "um orgulho enorme por ter o nome inscrito nestas paredes". O actual guarda-redes do FC Porto sorriu perante o desafio de traçar uma comparação entre as instalações actuais e as que o recebaram, frisando que "está tudo muito diferente e para melhor". "Os jovens que frequentam esta casa têm todas as condições para serem bem sucedidos a nível desportivo e o facto de 100 por cento deles serem estudantes é muito importante", sublinhou, referindo que "mesmo que nem todos consigam ter uma carreira no futebol, todos sem excepção ficarão preparados para terem uma vida produtiva".

Hélder Postiga
"Fico satisfeito por ver melhoria das condições"
Ainda não passou muito tempo desde que Hélder Postiga era um dos moradores na Casa do Dragão, em Costa Cabral. O jogador chegou ao lar do FC Porto com apenas 12 anos, em 1995 e ontem teve oportunidade de rever algumas caras conhecidas. "Olha a Fatinha!", exclamou quando deu de caras com a cozinheira da Casa do Dragão. Por isso mesmo, o ponta-de-lança não teve problemas em admitir que se sentiu "emocionado" durante a visita de ontem. "É uma sensação muito boa, voltar cá e rever algumas das pessoas que fizeram parte da nossa vida", referiu. De resto, o avançado afirmou-se "muito satisfeito por ver a melhoria das condições que permitem aos jovens explorar todo o seu potencial", sublinhando a importância que assume o facto de todos os jogadores da formação terem arpoveitamento escolar para o futuro, que pode não passar pelos relvados.

Craques e estudantes
Os 230 jovens que integram os escalões de formação do FC Porto têm, todos, sem excepção, frequência escolar, alguns mesmo universitária, e com aproveitamento. Conforme Pinto da Costa fez questão de sublinhar, o objectivo do clube é formar, não só os craques do futuro para a equipa principal de futebol, mas também cidadãos activos e produtivos.

Um poema na entrada
Na parede do hall de entrada na Casa do Dragão há um painel com o poema "Daqui houve nome Portugal" de Pedro Homem de Mello. Pois bem, desafiado por Jesualdo Ferreira, Pinto da Costa declamou-o, de costas para o painel, sem interrupções. No fim, desafiou o treinador para fazer o mesmo, mas Jesualdo preferiu ver o resto da casa.

SAD presente em peso
Apenas o administrador Fernando Gomes, que se encontra em Madrid em representação do clube, faltou à visita de ontem. De resto, marcaram presença, para além de Pinto da Costa, Adelino Caldeira, Reinaldo Teles, Antero Henrique, Angelino Ferreira, Eduardo Valente, Joaquim Pinheiro, Luís Gonçalves , Luís Castro entre muitos outros. "

O Record

Casa nova do Dragão

FIGURAS DO CLUBE PERPETUADAS EM COSTA CABRAL

A Casa do Dragão, em Costa Cabral, no Porto, foi totalmente remodelada. Ontem, o edifício foi oficialmente reinaugurado e a cerimónia contou com a presença, entre outros, de Pinto da Costa, Vítor Baía, Nuno e Hélder Postiga.
A Casa do Dragão – o antigo Lar do Atleta – alberga 30 atletas das camadas jovens do clube e, no seu novo figurino, tem divisões personalizadas, que perpetuam algumas figuras do clube. A sala de estudo, por exemplo, tem o nome do falecido Rui Filipe e o refeitório chama-se “Sala Ricardo Carvalho”. Mas há mais...“Felizmente, as condições agora são muito melhores”, referiu o guarda-redes Nuno, que frequentou o ainda Lar do Atleta em 1990. “Há muitas coisas que estão na mesma, como o jardim, que está inalterado. Foi uma fase importante da minha vida”, acrescentou Postiga, que também por lá passou."

JN

"Formação abrange 230 jovens atletas

Na Casa do Dragão, cujos melhoramentos foram ontem revelados, residem 30 atletas das camadas jovens. No total, o Departamento de Formação abrange 230 jogadores, todos com frequência escolar. Universitária, no caso de alguns. Quem joga no F. C. Porto não pode prescindir dos estudos, é um dos lemas portistas."

sexta-feira, outubro 26, 2007

Sub-17

"Empate frente à Inglaterra
A Selecção Nacional Sub-17 terminou a sua participação no I mini-torneio de apuramento para o Euro 2008 com um empate frente à Inglaterra, classificando-se em segundo lugar do grupo.
Numa partida que o Treinador Nacional Carlos Dinis classificou de "muito boa qualidade", verificou-se um equilíbrio global, pois houve períodos em que o domínio de jogo alternava entre as duas formações, sem que existisse superioridade de uma delas.
No final, o técnico comentou esta partida: "Jogámos bastante bem, criámos oportunidades de golo, mas não marcámos, porque encontrámos boa réplica da parte da Inglaterra. Atendendo ao equilíbrio verificado, o empate final não é um mau resultado, mas pelo que fizémos na partida, podíamos ter ganho", sintetizou.
Contas feitas, a Selecção Nacional Sub-17 ficou classificada em segundo lugar, em igualdade pontual com a Inglaterra, primeira, devido ao 'goal-average'. Na altura de fazer uma apreciação globar da participação de Portugal, Carlos Dinis congratulou-se pelo facto de a equipa "ter-se apresentado equilibrada a defender e a atacar, coesa, e fazendo uso de processos simples. Correspondeu à expectativas e deixou boas indicações para a próxima fase."
No outro jogo do dia, Malta e Estónia empataram igualmente a zero, elas que já não tinham qualquer hipótese de se classificarem nos dois primeiros lugares.
O sorteio do II mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa Turquia2008 desenrola-se em Caen (França), durante o próximo mês de Novembro.
Ficha de Jogo
I mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa Turquia2008.
Estádio: Kadriorg Stadium, em Tallin (Estónia).
Ao intervalo: Portugal 0-0 Inglaterra.
Resultado final: Portugal 0-0 Inglaterra.
Árbitro: Damien Ledentu.Árbitros-assistentes: Didier Grenier (França) e Marko Leevand (Estónia). 4º Árbitro: Kristo Tohver (Estónia).
PORTUGAL:João Guerra; Tiago Gomes, João carlos, Nuno Reis (Cap), César Jesus; Ricardo Dias, Cédric Soares (Luis Almeida, 81'), William Carvalho; Nelson Oliveira (José Francisco, 74'), Rafael (Alex Zahavi, 63') e Januário.
Suplentes não utilizados: Ruben Luis; Pedro Branco, Nandinho e Artur Lourenço.Treinador: Carlos Dinis.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Cartão amarelo a Cédric Soares (47') e Januário (73').
INGLATERRA:Wesley Foderingham; Cristopher Solly, Matthew Briggs, Ben Gordon; Matthew James, Dean Parret, Jack Wilkshere (John Bostock, 62'), Oliver Norwood; Harry Forester (Jack Rodwell, 74'), Andros Towsend (Nathan Delfouneso, 55´) e Ryan Donaldson.
Suplentes não utilizados: Dean Lyness; Thomas Cruise, Luke O'Neill e Cameron Stewart. Treinador: John Peacock.
Golos: Nada a assinalar.Disciplina: Cartão amarelo a Matthew James (26') e Dean Parret (40')."
in site oficial da FPF

Presidente na Casa do Dragão



O presidente Jorge Nuno Pinto da Costa, outros representantes da administração da SAD, e elementos do staff azul e branco vão visitar a CASA DO DRAGÃO (antigo Lar), segundo anuncia o sitio oficial do FCP.
"Revitalizada por obras de beneficiação e ampliação já concluídas, a Casa do Dragão está agora ainda melhor apetrechada para enfrentar os desafios que a formação dos futuros jogadores de topo do F.C. Porto apresenta."
Com a sua presença o "presidente portista assinala a crescente visibilidade da instituição, elemento central na aposta de futuro dos Dragões."

Agenda

Sub-15
Campeonato Nacional de Juniores C (Iniciados)
28-10-2007
FC Porto - Diogo Cão

Sub-16
28/10/2007
A.D.Sanjoanense - PADROENSE F.C
S. João da Madeira
09h
Sub-17 - próximo jogo 01-11-2007
Sub-19 - próximo jogo 10-11-2007

Camp. Distrital (Sub-13)
27-10-2007
Varzim SC - FC Porto
Campo do Varzim
17:30

quinta-feira, outubro 25, 2007

O que é a Liga Intercalar?

A Liga Intercalar já está aprovada e vai começar no próximo mês de Novembro, apresentando-se dividida em duas fases: o campeonato de Inverno, que irá até Janeiro, e uma segunda que decorrerá durante a Primavera.
Na nova competição estarão 10 equipas das Associações do Porto e de Braga: FC Porto, Boavista, Leixões, Penafiel, Desp. Aves, Trofense, Varzim, Gondomar, V. Guimarães e Sp. Braga .
Esta nova competição no futebol português, na sequência da Taça da Ligae pretende vir a dar tempo de jogo aos atletas menos utilizados e aos juniores com contratos profissionais.
A Liga Intercalar começa dia 28 de Novembro. Os jogos irão realizar-se às quartas-feiras, às 15 e 17 horas, e os bilhetes custarão 5 euros.

Sub-16



Edgar Borges chama 26

O Treinador Nacional da Selecção Sub-16 convocou 26 jogadores para integrarem o segundo estágio de preparação da época.
A realizar nos dias 30 e 31 de Outubro, este estágio compreende a realização de dois treino, ambos no Complexo Desportivo do Jamor.
Convocados:
ADR Pasteleira: Cavadas, João Paulo e Miguel;
Alverca FC: Rui Jacob;
CD Feirense: Vítor Costa;
CF Estrela Amadora: Bruno Barros;
CF “Os Belenenses”: Adolfo Leite;
FC Barcelona: Luís Gustavo;
FC Porto: Hugo Filipe, João Amorim e Sérgio Oliveira;
Leixões SC: João Beirão;
Louletano DC: João Reis;
Padroense FC: João Costa, Telmo e Tiago Silva;
SL Benfica: Diogo Coelho, José Graça, Ruben Pinto e Tiago Ribeiro;
Sporting CP: Miguel Serôdio, Peter Caraballo e Rui Coentrão;
Vitória FC: Miguel Lourenço;
Vitória SC: André Costa e João Amorim;
in site oficial da FPF

quarta-feira, outubro 24, 2007

Sub-18



Em estágio

A Selecção Nacional Sub-18 vai realizar, entre os dias 29 e 30 de Outubro, um estágio no Complexo Desportivo do Jamor, que visa a preparação da Equipa das Quinas para os jogos de carácter particular, diante da França, marcados para 18 e 20 de Dezembro, na cidade de Dax.
Convocados:
Boavista FC: Ivo e João Reis;
CD Candal: Jony;
CD Gouveia: João Pedro;
CD Nacional: João Santos;
CF Estrela Amadora: João Coito;
CF “Os Belenenses”: Daniel Pinto e Tiago Almeida;
FC Barreirense: Gama;
FC Porto: Figueiredo, Jorge Chula e Ruca;
Merelinense FC: José Manuel;
Rio Ave FC: Ricardo Martins e Ricardo Terroso;
SC Braga: Alex e Edu;
SL Benfica: Abel, André Soares, João Pereira e Leandro;
Sporting CP: Amado, Diogo Viana, Michael e Pedro Mendes;
Vitória SC: Cristiano.
in site oficial da FPF

terça-feira, outubro 23, 2007

Sub-17




PORTUGAL 6 - 0 MALTA

"Goleada dá apuramento

Com seis golos sem resposta, a Selecção Nacional Sub-17 derrotou Malta e conseguiu a qualificação para o II mini-torneio de apuramento do Campeonato da Europa de 2008.
Numa partida completamente controlada por Portugal, o destino final do desafio ficou definido ao intervalo, ao qual Portugal chegou a ganhar já com uma margem confortável, com golos de William Carvalho, José Francisco e um "bis" de Alex Zahavi.
No final da partida, em declarações ao Portal do Futebol, Carlos Dinis manifestou-se satisfeito, não só pela vitória, mas, acima de tudo, pelo apuramento para a fase seguinte: "Estou muito contente com a atitude evidenciada pelos jogadores. Este jogo tornou-se fácil porque nós assim o quisemos. Fazendo uso de processos simples e eficientes conseguimos chegar a um resultado tranquilizador ao intervalo. Na segunda parte, a equipa não esteve tão bem, no entanto o desfecho final já estava garantido. Este resultado espelha a superioridade demonstrada e a exibição conseguida", comentou.
Com a passagem ao II mini-torneio matematicamente garantida, Carlos Dinis esclareceu o objectivo para o derradeiro encontro, frente à Inglaterra: "Não é por termos o apuramento garantido que nos vamos apresentar menos fortes. Frente à Inglaterra, vou colocar em campo a equipa mais forte possível e tentar ganhar o jogo. Essa é a nossa filosofia. Já hoje tive a oportunidade de promover algumas alterações, mas no jogo da próxima sexta-feira não vou reformular por completo a equipa, contra um adversário muito competitivo e que merece todo o nosso respeito."
Para verificar a classificação e os próximos jogos, clique aqui.

Ficha de Jogo
I mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa Turquia 2008.
Estádio: Kadriorg Stadium, em Tallin (Estónia).
Ao intervalo: Malta 0-4 Portugal.
Resultado final: Malta 0-6 Portugal.
Árbitro: Magnus Thorisson (Islândia).
Árbitros-assistentes: Askell Thor Gislason (Islândia) e Marko Leevand (Estónia). 4º Árbitro: Kristo Tohver (Estónia).
MALTA: Daniel Balzan; Ismael Grech, Joseph Aquilina, Jesus Camilleri, Andreas Galea; Rowen Muscat, Keith Fenech (Cap.), James Paris (Lyden Micallef, 69'), Tristan Caruana (Ryan Sammut, 67'); Randal Refalo e Mark Spiteri (Elkien Cauchi, 40').
Suplentes não utilizados: Sam Bartolo; Matthew Tabone, Matthew Gauci e Amadeo Mercieca.Treinador: Oliver Spiteri.
Golos: Nada a assinalar. Disciplina: Nada a assinalar.

PORTUGAL: Ruben Luís, Tiago Gomes (Nandinho, 40'), Nuno Reis (cap.), Pedro Branco, César Jesus (Nelson Oliveira, 68'); Luís Almeida, Cédric Soares (Artur Lourenço, 40'), William Carvalho; Alex Zahavi, José Francisco e Januário.
Suplentes não utilizados: João Guerra, João Carlos, Ricardo Dias e Rafael. Treinador: Carlos Dinis.
Golos: José Francisco (4 e 59'), Alex Zahavi (11, 21 e 73') e William Carvalho (18'). Disciplina: Nada a assinalar."

in site oficial da FPF

segunda-feira, outubro 22, 2007

Sub-19



Convocatória Sub-19

Foi divulgada esta segunda-feira a lista de 18 jogadores convocados para o I mini-torneio de apuramento para o Euro 2008 de Sub-19, a ter lugar em Ofir, Esposende.
Esta prova disputa-se entre os dias 1 e 6 de Novembro. Portugal está inserido no grupo juntamente com a República da Irlanda, a Bielorússia e Andorra, que será o primeiro adversário.
De referir que os dois melhores classificados de cada grupo seguem para a fase seguinte.
Lista de convocados

Boavista FC: Ricardo Neves;

CF Estrela da Amadora: Jaló;

CD Nacional: Carlos Pita;

FC Porto: André Pinto, Tengarrinha e Valter Fernandes;

Olympique Lyonnais: Anthony Lopes;

SC Braga: Stélvio;

SL Benfica: Carvalhas, Miguel Vítor, Romeu Ribeiro e Ruben Lima

Sporting CP: Adrien Silva, André Santos, Diogo Rosado, Marco Matias e Wilson Eduardo;

Vitória SC: Rabiola.

in site oficial da FPF

Parabens

Parabéns por terem colocado no site oficial os resultados das várias equipas da formação do FC PORTO
Formação: Resultados deste fim-de-semana
Sub 14
Campeonato Distrital Iniciados - 1ª DivisãoF.C. Porto – Pedras Rubras, 2-0
Campeonato Distrital Iniciados - 2ª Divisão – Série 2F.C. Porto – Lavrense, 0-2
Sub 13
Campeonato Distrital Infantis – 1º DivisãoF.C. Porto – Pedras Rubras, 13-0
Campeonato Distrital Infantis – 2ª Divisão – Série 02Leixões SC – F.C. Porto, 2-3
Campeonato Distrital Infantis - 2ª Divisão – Série 03F.C. Porto – Pedrouços, 7-1
Sub 11
Campeonato Distrital Escolas (Fut. 11)Oliveira do Douro – F.C. Porto, 0-11
in site oficial do FCPorto

O Comentário de afs

FC Porto 6 - Vianense 0 (afs)
FC Porto 7 – Vianense 0
(confesso que os jornais falam em 7-0, mas não me recordo do golo que dizem o Chiming ter marcado.)

Goleada à antiga com hat-trick de Joni.

Os visitados apresentaram-se no seu habitual 4x3x3 com Leo na baliza, Valter, Pinto, Tenga e Carlos Santos na defesa. André, Graça e Joni formavam o habitual trio do meio campo e na frente e na direita o Chula, no meio o Moha e na esquerda o Chiming.
A equipa adversária é muito fraquinha, nunca conseguiu ligar uma jogada, e só conseguiu chegar à nossa baliza através de perdas de bola em zonas proibidas. Do Vianense só consigo destacar o defesa direito, lá foi conseguindo anular algumas das jogadas do FC Porto.

1ª parte: os visitantes começaram o jogo fechadinhos no seu meio campo, com muita organização. O FC Porto entrou a dominar e a jogar no meio campo adversário. Numa boa iniciativa individual já o Chula tinha enviado uma bola ao poste através de um remate de fora da área. Sem carregar muito a resistência do Vianense durou pouco mais de 20 minutos. Através de uma jogada bem delineada e com boas movimentações colectivas o André inaugura o marcador com um remate vistoso de fora da área.

Sempre a jogar no meio campo adversário, o FC Porto conseguiu mais 2 golos ambos por intermédio do Joni, que atravessa um excelente momento.

2ª parte: os portistas mantiveram a postura e a jogar no meio adversário e foi com naturalidade que chegaram ao 4º golo, com Joni a fazer o seu hat-trick pleno de oportunidade. Por volta dos 60 minutos o Moha (pouco inspirado) deu lugar ao Maringá, e a equipa apresentou nova variante táctica. Passou a jogar num 3x2x3x2, assente num pentágono em vez do muito em voga losango, 3 defesas (Valter, Pinto e Carlos Santos), 2 pivots defensivos (Tenga e Graça), depois uma linha de 3 elementos, com maringá encostado na esquerda e André na direita, com Joni um pouco mais adiantado na posição 10. Na frente, apostava-se na mobilidade de 2 homens, o Chula e o Chiming. Esta alteração táctica, perturbou um pouco a movimentação da equipa, e durante cerca de 10 minutos reinou alguma anarquia, com alguns passes transviados e algumas perdas de bola. Pouco depois, o Joni foi substituído pelo Elisio, que voltou a experimentar a posição 10. Mais tarde o André Pinto deu lugar à estreia do Eridson, que foi jogar para central. Os últimos 20 minutos foram um autêntico massacre, marcaram-se mais 2 golos e outros tantos ficaram por marcar. O Vianense nem despachar a bola conseguia.
Resultado justo, com vitória expressiva que espelha a diferença entre as 2 equipas.

Destaque: as constantes variantes tácticas que a equipa tem apresentado de jogo para jogo, com os jogadores a revelarem uma cultura táctica assinalável, pois experimentam várias posições no campo.

Análise Individual:

Leo: muito pouco trabalho ao longo do jogo. Teve 2 falhas, na primeira só não deu golo porque a bola não foi direita à baliza, pois não conseguiu bloquear uma bola fácil devido ao encandeamento do sol e na segunda colocou a bola nos pés adversários quando estava fora da baliza. No restante esteve seguro e concentrado. (3)

Valter: sem grande trabalho, esteve igual a si próprio. Bem no desarme e bem a municiar o ataque. Só tenho pena que o esquema de jogo o iniba tanto de atacar. (3)

André Pinto: está mais confiante com a bola nos pés. Subiu muito com a bola controlada, já que o adversário pouco o importunou. Está mais maduro como jogador.(3)

Tenga: enquanto jogou a central embora tivesse muita bola, revelou pouca audácia ofensiva. Quando passou para o meio campo, passou a participar mais no processo ofensivo, com a visão de jogo e qualidade de passe habituais. (3)

Carlos Santos: fez um bom jogo. Muito autoritário na abordagem do lances sem recurso à falta. Revelou grande confiança, pois fez um jogo muito certinho. Sempre que tocou na bola, não cometeu erros. (3)

André: Fez um grande golo. Não se evidenciou tanto no trabalho de recuperação da bola, pois tal não foi necessário, teve boa participação nos lances ofensivos. Desceu um pouco de produção quando foi encostado à direita. (3)

Graça: Sem jogar mal esteve menos influente que o habitual. A mesma atitude e entrega de sempre. (3)

Joni: Atravessa um bom momento. Está confiante e muito esclarecido. É uma lufada de clarividência nos lances do meio campo. Fez 3 golos, aproveitando o bom posicoinamento. Bom jogo. (4)

Chiming: este jogador tem uma qualidade invulgar e que actualmente é cada vez mais importante no futebol moderno-velocidade. Tem uma capacidade de explosão perfeitamente fora do comum. Apresentou bons pormenores nos lances individuais, mas ainda é um “corpo estranho” nas movimentações colectivas. A sua assistência para o 4º golo é exemplificativa da sua capacidade de aceleração. Mete a bola na frente, parte 2 metros atrás do adversário directo e em cerca de 10 mts ganha a bola e assiste para o Joni encostar para golo. Rende mais como avançado móvel ou na posição 10. (3)

Mohamed: esteve irreconhecível. Não me recordo de um lance em que tenha estado bem. Tirando a atitude, em nada se lhe pode apontar, esteve muito longe do que pode e sabe fazer. (1)

Chula: muito irreverente. Foi quase sempre do seu lado que surgiram os desequilíbrios. É um desequilibrador nato, mas ainda perde demasiadas bolas. É de 1º ano, muito levezinho e brigão. Tem potencialidades que carecem ser consolidadas. Deve controlar os seus protestos com o “liner”, em especial no segundo tempo. Fez um golo, mandou uma ao poste e assistiu outro após boa iniciativa individual. (3+)

Maringá: entrou para a ala esquerda e acrescentou velocidade ao flanco substituindo o Moha. Acelerou muito o jogo, mas tem de melhorar o timimg de soltar a bola. (2)

Elisio: jogou na posição 10 por troca com o Joni. Demorou um pouco a entrar no jogo e denotou alguma falta de rotina ao posto. Ainda prefere ser lançado a ser ele o municiador dos seus colegas. Aspecto a melhorar. (2)

Eridson: entrou para o lugar do André Pinto e jogou os últimos 15 minutos. Esteve seguro e tranquilo, não cometeu erros e não acusou nervosismo na estreia. Não foi sujeito a grande pressão pelo adversário. (1)

MVP: Joni

afs

Sub-17




A net tem destas coisas, faz o que os grandes "media" não fazem.
Encontrei, depois de muito procurar um site de um fotógrafo estoniano, Siim Semiskar, que fez a cobertura fotográfica do jogo entre as selecções de Portugal e da Estónia, no mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa de Sub-17.
A ele, que não conheço, o meu muito obrigado e os parabéns pela qualidade das suas fotografias.
Claro que falta uma coisa - o link para ver a galeria de fotos

http://www.pbase.com/siim/u17_estonia_vs_portugal
Pedro Branco

Ricardo Dias












Fotos de Siim Semiskar

Torneio Manuel Quaresma





Finalistas conhecidos
O Torneio Inter-Associações “Manuel Quaresma”, para formações Sub-16, arrancou no passado fim-de-semana, com seis selecções distritais e regionais a garantirem presença na fase final da competição, que decorrerá entre os dias 8 e 11 de Novembro, na região de Lisboa.

As Associações de Futebol de Braga, Porto, Coimbra, Aveiro, Algarve e Lisboa foram as vencedoras de cada um dos grupos da fase zonal da competição, juntando-se desta forma à Associação de Futebol da Madeira que já estava automaticamente qualificada.

O último finalista do Inter-Associações Sub-16 será conhecido nos dias 26 a 28 de Outubro, quando as três Associações de Futebol da Região Autónoma dos Açores, Angra do Heroísmo, Horta e Ponta Delgada, discutirem a derradeira vaga na fase final.


in site oficial da FPF

domingo, outubro 21, 2007

AFP


AF PORTO 4 - 0 AF VISEU
21 de Outubro de 2007, 15h30 - Estádio Municipal de Murça (Relva Sintética)Vila Real

Sub-15



FCPORTO 1 - 0 Salgueiros
"O F. C. Porto sofreu para levar de vencida o Salgueiros, por 1-0, numa partida bem disputada. Os visitantes dificultaram ao máximo a tarefa dos dragões, que só conseguiram chegar ao golo do triunfo a dois minutos do final. Os portistas entraram bem no jogo e logo no primeiro minuto Catarino levou perigo à baliza contrária. André Teixeira, Tozé e Fábio também criaram calafrios. Os salgueiristas só aos 15 m protagonizaram a primeira jogada de ataque, por Francisco Moreira. Apesar do maior ascendente, os azuis e brancos sentiam dificuldades em penetrar no meio-campo adversário, devido à boa organização defensiva do Salgueiros. Aos 28 m, Tozé viu o remate ser devolvido pela trave. Com o nulo ao intervalo, os pupilos de João Brandão aumentaram a pressão na segunda metade. Aos 48 m, Catarino, por duas vezes, esteve perto de inaugurar o marcador, valendo a intervenção de César. Aos 55 m, foi a vez de Fábio desperdiçar a melhor ocasião do desafio. Num livre à entrada da área, aos 68 m, Tozé rematou rasteiro, marcando o único golo da partida. Já nos descontos, Lupeta, sem marcação, desperdiçou o 2-0. Arbitragem esteve em bom plano.
Jogo no Centro de Estágio do Olival, em Gaia. Árbitro Pedro Estela (Porto). Cartão amarelo: Fábio (70).
F. C. Porto: Igor Rocha; Zé Pedro, Tiago Ferreira, André Teixeira e Gil Santos; Novais (Alexandre, ao intervalo), Catarino (Ricardo Barros, 67) e Tozé; Lupeta, Júlio (Vasco, 57) e Fábio. Treinador João Brandão.
Salgueiros: César Santos; Diogo, Ricardo Meireles (André pInto, 64), Pedro Martins (João Andrade, 29) e Verde; Romário, Tiago Oliveira (Francisco Fonseca, 50) e Tiago Costa; João Pinto, Andrade e Francisco Moreira. Treinador Pedro Adão.
Ao intervalo 0-0. Marcador Tozé (68)."
Susana Silva in JN

Sub-17



Portugal 2 - 0 Estónia



"A Selecção Nacional Sub-17 começou da melhor forma a sua participação no primeiro mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa Turquia 2008, ao vencer a Estónia, em Talllin, por 2-0.

Numa partida em que a superioridade lusa foi inquestionável, a Equipa das Quinas fez um golo em cada uma das metades do encontro e muitos outros ficaram por marcar. Rafael (28’) e Nelson Oliveira (51’) acabaram por apontar os tentos nacionais.

No final do jogo, Carlos Dinis era um treinador satisfeito com o comportamento dos seus atletas. “Tratou-se de um triunfo natural. Jogámos diante de uma selecção que defendeu com dez homens atrás da linha da bola e que soube ocupar bem os espaços, dificultando a nossa tarefa, mas os nossos jogadores estiveram muito concentrados e controlaram sempre os acontecimentos”, referiu.

“Marcámos por duas vezes, mas muitos outros golos ficaram por fazer, ora por os postes terem devolvido os nossos remates, ora por alguma infelicidade na hora de finalizar. Demos um passo fundamental no apuramento para a Ronda de Elite [passam os dois primeiros classificados do Grupo], mas temos que encarar o jogo de terça-feira com Malta com a mesma seriedade e empenho, para evitarmos surpresas”, concluiu.

Entretanto, na outra partida do Grupo 11, a Inglaterra goleou Malta, por 6-0, assumindo com Portugal a liderança da classificação.

Para verificar a classificação e os próximos jogos, clique aqui.


Ficha de Jogo
I mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa Turquia 2008.
Le Coq Arena, em Tallin (Estónia).
Ao intervalo: Portugal 1-0 Estónia.
Resultado final: Portugal 2-0 Estónia.

Árbitro: Magnus Thorisson (Islândia).
Árbitros assistentes: Askell Thor Gislason (Islândia) e Veslin Radunovic (Montenegro).
4º Árbitro: Nebojsa Rabrenovic (Montenegro).

PORTUGAL: Ruben Luís, Tiago Gomes, João Carlos, Nuno Reis (cap.), Pedro Branco, Ricardo Dias, Luís Almeida (Artur Lourenço, 73’), Nelson Oliveira, Cédric Soares (William Carvalho, 68’), Rafael e Januário (Alex Zahavi, 58’).
Suplentes não utilizados: João Guerra, César Jesus, José Francisco e Nandinho.
Treinador: Carlos Dinis.
Golos: Rafael (28’) e Nelson Oliveira (51’).
Disciplina: Nada a assinalar.

ESTÓNIA: Andreas Sutt, Andero Pebre, Marek Kaljumae, Janno Roosimets, Indrek Kaarel Romet, Christian Kortsmik (Ragnar Rump, 40’), Sten Teino, Stefan Sinimagi, Alen Stepanjan, Tonu Ilves (Karli Krigulson, 60’) e Joel Indermitte.
Suplentes não utilizados: Sander Saar, Timo Saabas, Erik Zalutski, Greger Konninge e Kaarel Kaarlimae.
Treinador: Frank Bernhardt.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Nada a assinalar."

in site oficial da FPF

sábado, outubro 20, 2007

Sub-19



FC PORTO 7 - 0 Vianense
FC PORTO: Leonardo, Valter, André Pinto (Eridson, 75), Tengarrinha, Carlos Santos, Jorge Chula, Graça, Mohamed (Maringa, 60), Joni (Elisio, 68), Chiming.
Golos: Joni fez hat-trick (aos 36, 45 e 63 minutos), André André (21m), chiming (44m) Carlos Santos (87m) e Jorge Chula (92m),

AFP



«SUB-16 DA AF PORTO ENTRAM A VENCER NO TORNEIO MANUEL QUARESMA

PEQUENO SUSTO EM VILA REAL

A selecção Sub-16 da AF Porto entrou com o pé esquerdo no Torneio Manuel Quaresma, mas soube ser paciente e deu a volta ao resultado na partida com a congénere de Vila Real, goleando por 4-1.

No primeiro encontro da fase zonal, que tem como sede, curiosamente, o distrito transmontano, os portuenses viram-se a perder por 1-0 no Complexo Desportivo do Monte da Forca, mas Gradíssimo, Telmo, Bruno Valente e João Ribeiro acertaram com a baliza adversária e ofereceram os três pontos à AF Porto.
“Gostei da exibição. Apesar de ter entrado a perder, a equipa reagiu bem. Jogou sempre dentro do modelo habitual, com muita posse e circulação de bola, e os golos foram acontecendo naturalmente”, resume, a O NORTE DESPORTIVO, Sérgio Ribeiro, coordenador da formação associativa e também treinador dos Sub-16.
Depois de ter “mostrado que é superior a Vila Real”, a equipa portuense tem hoje um dia de descanso, enquanto os transmontanos defrontam o outro oponente do grupo, Viseu. A partida terá ligar no Municipal de Santa Marta de Penaguião, pelas 15h30, e na bancada devem estar os jovens da AF Porto, que só amanhã, à mesma hora, voltam a entrar em acção, precisamente diante dos viseenses, no Municipal de Murça.“Ter um dia de folga é uma vantagem, mas não nos importaríamos de jogar amanhã [hoje]. Vamos aproveitar para fortalecer o espírito de grupo, pois é mais um dia que estamos juntos”, argumenta o técnico, fazendo ainda questão de “agradecer aos clubes pela forma como colaboram connosco” e prometendo que “a Associação tudo fará para valorizar os jogadores ao máximo”.
Este grupo de Vila Real é um dos oito que compõem a fase zonal, com os vencedores de cada «poule» a encontrarem-se, entre 8 e 11 de Novembro, em Lisboa para a fase final do Torneio. “A Madeira já está apurada”, adianta Sérgio Ribeiro, explicando que falta encontrar o representante dos Açores e mais seis formações do continente. Uma delas, assegura, será a portuense.“Devido à qualidade que temos, não nos passa pela cabeça não sermos apurados. Estamos optimistas”, reforça o treinador, alertando que, por vezes, as surpresas acontecem: “No ano passado, Vila Real eliminou-nos em Sub-18. Sentimos dificuldades, pois apresentaram uma equipa muito competitiva enquanto tiveram forças”.»

João Miguel Ribeirojoao.ribeiro@onortedesportivo.com in o Norte Desportivo

sexta-feira, outubro 19, 2007

Agenda

Sub-19
Campeonato Nacional de Juniores - 1ª Divisão Zona Norte

11ª Jornada - 20-10-2007
20-10-2007
FC Porto vs Vianense

Sub-15
Campeonato Nacional de Iniciados Série B

6ª Jornada - 21-10-2007
21-10-2007
FC Porto vs Salgueiros

quinta-feira, outubro 18, 2007

Sub-20



Estágio de Preparação

O Treinador Nacional, António Violante, divulgou a lista de convocados para mais um estágio de preparação da Selecção Nacional Sub-20 – o terceiro desta época.
Convocados:
A Académica de Coimbra: Luis Carneiro (Licá);
Boavista FC: Ivan Santos;
CD Mafra: Marco Pinto;
CD Olivais e Moscavide: João Gonçalves, Nuno Ferreira e Tiago Pinto;
CD Trofense: Fábio Paim;
CF ‘Os Belenenses’: Carlos Alves;
FC Porto: André Castro, Rui Pedro e Hugo Ventura;
GD Ribeirão: Bura e Jorge Monteiro;
Merelinense FC: Filipe Pinto;
Padroense FC: Ruben Saldanha e Vitor Lobo;
SC Braga: Vitor Hugo;
SC Maria da Fonte: Orlando Sá;
SC Olhanense: João Martins;
Sporting CP: Rui Patrício;
Valência CF: Yago Fernandez;
Varzim SC: André Monteiro, Daniel Candeias e Yazalde;
Vitória FC de Setúbal: Luis Portela
in site oficial da FPF

quarta-feira, outubro 17, 2007



TORNEIO INTER ASSOCIAÇÕES “SUB-16”
MANUEL QUARESMA 2007/2008

Jogadores convocados para integrarem a Selecção, no torneio que irá decorrer de 19 a 21.11.2007, em Vila Real.

1
PEDRO MANUEL CAVADAS FERREIRA
A.D. PASTELEIRA
2
DAVID CARNEIRO DIAS RESENDE BRUNO
F.C. PORTO
3
BRUNO FILIPE GONÇALVES ANAHORY FERREIRA
A.D. PASTELEIRA
4
JOÃO PAULO GOMES RODRIGUES
A.D. PASTELEIRA
5
CÉSAR DANIEL COSTA OLIVEIRA
LEIXÕES S.C.
6
MIGUEL JOSÉ FERREIRA ANDRADE
A.D. PASTELEIRA
7
JOÃO JOSÉ PEREIRA DA COSTA
PADROENSE F.C.
8
HENRIQUE MANUEL COSTA MENDES VOLUNTÁRIO
PADROENSE F.C.
9
JOÃO MOISÉS SANTOS BEIRÃO
LEIXÕES S.C.
10
JOÃO CARLOS MOURA GRADÍSSIMO
PADROENSE F.C.
11
BRUNO AUGUSTO MORAIS BATISTA
A.D. PASTELEIRA
12
MARCO MANUEL PEIXOTO MENDES
S.C. FREAMUNDE
13
PEDRO TIAGO PEREIRA BATISTA
S.C. FREAMUNDE
14
PEDRO NUNO NASCIMENTO SILVA AZEVEDO
S.C. SALGUEIROS
15
ANTÓNIO ROSA BOM PASTOR CERQUEIRA
F.C. PENAFIEL
16
ANDRÉ FILIPE SERRÃO SOUSA
LEIXÕES S.C.
17
TELMO FERREIRA CASTANHEIRA
PADROENSE F.C.
18
JOÃO PAULO PACHECO RIBEIRO
S.C. FREAMUNDE
in site oficial da AF PORTO

terça-feira, outubro 16, 2007

TORNEIO INTER ASSOCIAÇÕES DE SUB-16



"MANUEL QUARESMA" 2007/2008

1ª Fase - Vila Real

AF VILA REAL vs AF PORTO
19 de Novembro de 2007, 15h30 - Complexo Desportivo do Monte da Forca
Vila Real


AF VILA REAL vs AF VISEU
20 de Novembro de 2007, 15h30 - Estádio Municipal Santa Marta Penaguião
Vila Real

AF PORTO vs AF VISEU
21 de Novembro de 2007, 15h30 - Estádio Municipal de Murça (Relva Sintética)
Vila Real
in site oficial da AFP


Segunda via
DRAGÕES PROJECTAM LIGA INTERCALAR

O FC Porto entende a Liga Intercalar, organizada pela Associação de Futebol do Porto e que conta ainda com Sp. Braga e V. Guimarães, como uma prova que preenche um vazio competitivo e que disfarça o fosso sentido na transição de escalões.
Assim, a forma de preparar e encarar este campeonato, que se inicia em Novembro, está a mobilizar a estrutura dos dragões. Ao nível técnico, ganha preponderância Patrick Greveraars, técnico holandês dos juniores que foi aposta forte para potenciar a última fase da formação e que agora adquire relevo na transição para o escalão sénior. Greveraars passará a estar mais próximo de Jesualdo Ferreira e será sempre acompanhado, na Liga Intercalar, por um membro da equipa técnica do professor, pelo que se constrói aqui uma ponte fundamental entre a escola portista e o plantel profissional. Afinal, é também este o fim último do projecto “Visão 611”, cujos resultados saem potenciados por esta competição.

Montra

Criar uma plataforma intermédia para os mais promissores produtos da formação e dar um espaço competitivo para os jogadores que treinam com Jesualdo, mas que poucas vezes constituem opção num plantel extenso (27 atletas).
São estes os propósitos que motivaram o FC Porto a estar na linha da frente na defesa desta Liga Intercalar, cuja importância também já foi reconhecida pelo próprio Jesualdo Ferreira: “Alarga o espaço competitivo e também a exigência.
”Uma prova plena de oportunidade para os dragões e que está a ser pensada pela estrutura em função das potencialidades que representa, no futuro, para a equipa principal. A aposta em Greveraars e a aproximação entre o holandês e a equipa de Jesualdo acentua a importância da contratação deste jovem técnico, que deixou o PSV em busca de afirmação ao mais alto nível.
Autor: ANDRÉ VIANA
Data: Terca-feira, 16 Outubro de 2007 - 08:01
in o Record

segunda-feira, outubro 15, 2007

Sub-15

Maia 2 - 4 F. C. Porto

Este triunfo do F. C. Porto não foi fácil de conquistar, pois passou algumas dificuldades. Os azuis e brancos inauguraram o marcador logo aos 9 m por Lupeta. Deu a sensação que se iria assistir a uma partida fácil. Mas não foi bem assim. O Maia respondeu e, conseguiu dar reviravolta, perto do final da primeira parte por Rui e Piloto. Na segunda parte os dragões entraram com outra postura e chegaram ao empate por Fábio. A partir daqui tudo se tornou mais fácil, com Lupeta a ser a figura do encontro ao marcar mais dois golos. Arbitragem bem dirigida.
Jogo no campo de Treinos do Maia. Árbitro Marco Cruz (Porto).
Maia: Diogo; Carlos,Fábio, Tiago Pinto e Vitó (Ribas, 48); Fredy, Rui, Piloto (Ruca, 59) e Bruno; Tiago e Pinto (João, 36). Treinador Manuel Mota.
F. C. Porto: Ricardo Pinto; Zé Pedro, Tiago Ferreira, André Teixeira e Gil; Novais, Catarino, Tózé e Lupeta (Ribeiro, 53); Júlio (Vasco, 53) e Fábio. Treinador João Brandão.
Ao intervalo 2-1. Marcadores Lupeta (9, 40 e 51), Rui (33), Piloto (35) e Fábio (36).
Belmiro Barbosa in JN

domingo, outubro 14, 2007

Sub-17

FC PORTO 1 - 0 Feirense

"Naval mantém perseguição ao F. C. Porto

O F. C. Porto obteve um precioso triunfo frente ao terceiro classificado, Feirense (1-0), em jogo da oitava jornada, e continua a liderar a Série B do Campeonato Nacional de Juniores B. Na perseguição ao comandante, a Naval não dá espaços no segundo lugar e manteve-se a apenas um ponto de distância...
O campeonato pára agora duas semanas, recomeçando a 1 de Novembro.
Os portistas, que se cotaram ao longo do despique como os mais dominadores, acabaram por triunfar por um golo, único do desafio, fruto de uma jogada individual de Alex, que pouco antes tinha entrado em substituição de Claro, e finalizada por Caetano. No entanto, como o resultado indica, os jovens dragões não tiveram a tarefa facilitada. Antes pelo contrário. De facto, os feirenses muito determinados, iam causando alguns calafrios à defensiva azul e branca, sobretudo na parte complementar, altura em que, por duas vezes, o empate esteve à vista em lances protagonizados Luís que conseguiu chegar primeiro que Rafael, e depois por João Reis que se atrapalhou e não conseguiu rematar. Entretanto, há a assinalar um remate ao ferro da baliza de Zé Pedro (62m), rubricado por Amorim que, em caso de golo, sentenciava logo ali a partida a favor dos comandados de José Guilherme. Boa arbitragem.
Jogo no Centro de Estágios de Olival. Árbitro Ricardo Duarte (Braga).
F. C. Porto: Rafael; David, Ramon, Zé Pedro eAjo; Sérgio, Cardoso (Diogo, 78) e Amorim; Filipe (Dias, 67), Caetano e Claro (Alex, 41). Treinador José Guilherme.
Feirense: Zé Pedro; Pereira, Luís, Paulinho e Paulo Novo; João Ricardo, Adegas (Jonathan, 51) e Jogo; Carlitos (Bruno, 66), Antoni (João Reis, 31) e Ruisinho. Treinador Francisco Malheiro.
Ao intervalo 0-0. Marcador Caetano (43)."
Susana Silva e Santos Pereira in JN

Sub-16

Pasteleira 2 - 2 PADROENSE

O empate a duas bolas entre Pasteleira e Padroense acaba por ser penalizador para os visitantes, principalmente pelo que fizeram na primeira parte. Os matosinhenses entraram bem e desde cedo foram à procura do golo. Rui deu o mote logo aos 3 m, e Tiago (6m) obrigou Cavadas a voar para desviar a bola. Aos 9 m, Telmo abriu o activo, num remate de fora da área sem hipótese para Cavadas. Aos 12 m, Dany empatou, no seguimento de um livre indirecto cobrado por Alexandre, a castigar uma falha do guarda-redes, que recebeu com as mãos um atraso de um defesa. O Padroense assumiu o controlo e carregou mais no ataque, que deu frutos, aos 27m. Rui, em posição frontal, rematou para defesa incompleta de Cavadas, e na recarga Tiago colocou a equipa de novo em vantagem. Nos locais, Miguel causou calafrios à defesa contrária, quando, aos 30 m, obrigou João a subir para desvia a bola para a barra. Na segunda metade, o Pasteleira subiu mais no terreno e João Santos igualou, aos 55 m, num remate de fora da área, após uma perda de bola de Borges na grande área. O Padronese ainda criou diversas oportunidades para marcar, sendo de realçar a perdida de Tiago, já nos descontos. Boa arbitragem.
Jogo no Estádio do Perafita, em Matosinhos. Árbitro José Moreira (Porto). Cartão amarelo: João Viana (71).
Pasteleira: Cavadas; João Viana, Bruno Valente, João Paulo e Baptista; Miguel, Couto (João Pedro, 69) e Dany; João Santos, Zé Pedro (Pedrinho, 54) e Alexandre. Treinador João Pedro Vitorino.
Padroense: João, Réuss, Borges, Gabriel e Joel; Rosas, Telmo (Costa, 69) e Marques; Rui (Abel, 78), Gradíssimo e Tiago. Treinador Joaquim Silva.
Ao intervalo 1-2. Marcadores Telmo (9), João Santos (13 e 55) e Tiago (27).
Susana Silva in JN

sexta-feira, outubro 12, 2007

Agenda

13
Futebol
FC Porto - Boavista FC
Camp. Distrital (Sub-11)
CTFD PortoGaia
10:00
-
13
Futebol
FC Porto - Bairro Falcão
Camp. Distrital (Sub-13)
CTFD PortoGaia
13:15
-
13
Futebol
AJH Gonçalves - FC Porto
Camp. Distrital (Sub-14)
Complexo Desp. Leça Balio
15:00
-
13
Futebol
FC Porto - Oliveira Douro
Camp. Distrital (Sub-13)
CTFD PortoGaia
15:00
-
14
Futebol
ADR Pasteleira - Padroense FC
Camp. Nacional (Sub-17)
Est. Perafita
09:00
-
14
Futebol
Srª. Hora - FC Porto
Camp. Distrital (Sub-14)
Campo SC Senhora da Hora
11:00
-
14
Futebol
FC Maia - FC Porto
Camp. Nacional (Sub-15)
Campo Treinos Est. Mun. Maia
11:00
-
14
Futebol
FC Porto - CD Feirense
Camp. Nacional (Sub-17)
CTFD PortoGaia
11:00
-
in site oficial do FCPORTO

quinta-feira, outubro 11, 2007

Sub-19

Lista de convocados:
Arsenal FC: Rui Fonte;
Boavista FC: Ricardo Neves e Rui Rainho;
CF Estrela Amadora: Jaló;
Chelsea FC: Fábio Ferreira;
CD Candal: Josué;
CD Nacional: Carlos Pita;
FC Porto: André Pinto, Tengarrinha e Valter Fernandes;
Olympique Lyonnais: Anthony Lopes;
Rio Ave FC: Fábio Faria;
SC Braga: Alex, Ricardo e Stélvio;
SL Benfica: André Carvalhas, Miguel Rosa, Miguel Vítor, Romeu Ribeiro e Ruben Lima;
Sporting CP: Adrien Silva, André Santos, Diogo Rosado, Marco Matias e Wilson Eduardo;
Vitória SC: Rabiola.
in site oficial da FPF

Alterações na convocatória
Mohamed Camara (FC Porto) e Vasco Romeu (USC Paredes) substituem Stélvio Cruz (Sp. Braga) e Fábio Ferreira (Chelsea) na convocatória inicialmente anunciada.

quarta-feira, outubro 10, 2007

PALAVRAS PARA QUÊ ?

Sub-17
lista de convocados:
Académica / OAF: João Guerra e José Francisco;
Naval 1º Maio: César Jesus;
FC Penafiel: João Carlos;
FC Porto: Pedro Branco, Ricardo Dias;
SC Braga: Tiago Gomes;
SL Benfica: Artur Lourenço e Nelson Oliveira;
Sporting CP: Alex Zahavi, Cédric Soares, Januário, Luis Almeida, Nuno Reis, Ruben Luis e William Carvalho;
Vitória SC: Nandinho e Rafael.
in site oficial da FPF
alteração na convocatória , com a entrada de Pedro Branco (FC Porto)

FC Porto » Projecto Visao 611

Primeiro produto do plano Visão 611

O FC Porto apostou forte no incremento da qualidade na formação e Rui Pedro foi o primeiro produto visível do projecto "Visão 611"



O FC Porto tem, actualmente, mais de 60 jogadores sob contrato e, como é lógico, nem todos cabem no plantel construído por Jesualdo. As consequências são óbvias: os que sobram encontram-se a rodar noutros emblemas, com a particularidade de a grande maioria destes jogadores terem passado pela formação do clube. Na longa lista de contratualizados há lugar para várias promessas do futebol português, como são os casos de Bruno Vale, Paulo Machado, Ivanildo, Hélder Barbosa, Vieirinha ou ainda Bruno Gama. No entanto, nenhum deles está a "aprender" no plantel principal dos bicampeões nacionais, mas antes em algumas das principais equipas das ligas profissionais portuguesas. Tem sido assim ao longo dos últimos anos da história do Dragão, com Bruno Alves como último exemplo de sucesso. O presente marca uma diferença relativamente ao passado recente, até porque este ano registaram-se mudanças na política de formação do clube, como consequência directa da implementação do projecto "Visão 611", que tornou "obrigatório" a integração de dois ex-juniores no plantel da equipa sénior no início de cada temporada. Ventura, Castro e Rui Pedro foram os primeiros "promovidos", mas apenas um teve oportunidade de somar, até ao momento, alguns minutos numa competição oficial; foi Rui Pedro, titular na derrota frente ao Fátima. O jogo não correu bem ao FC Porto, mas o avançado ficará para sempre conotado como o primeiro "produto" extraído e utilizado do projecto "Visão 611". Foi, aliás, o primeiro de uma política que tem como objectivo tornar o FC Porto, no prazo de cinco anos, no "melhor clube na formação" em Portugal, para além de pretender transformar os escalões de formação na principal fonte de talento do plantel principal."

A razão do número 611


O projecto que pretende transformar o FC Porto no "melhor clube formador" do país está associado a um número: 611. Este algarismo representa os anos que marcam o início - 200(6) - e o fim - 20(11) - deste plano que tem, por isso, cinco anos para começar a mostrar resultados práticos.

Escola holandesa trabalha para fazer história no clube


Mais do que um projecto, a "Visão 611" é uma acção que já se encontra no terreno há vários meses. Luís Castro é o rosto mais visível e mediático desta nova política para a área da formação, mas há muitos treinadores e olheiros a trabalharem diariamente com o objectivo de cumprir os principais motes desta missão: "vencer e estabilizar o sucesso", garantindo, ao mesmo tempo, as "melhores condições para formar" e desenvolver um trabalho com "profissionalismo e de forma evolutiva". Neste enquadramento encontram-se dois treinadores holandeses que o FC Porto foi "descobrir" no início da época ao PSV Eindhoven, considerada como uma das melhores escolas de futebol da actualidade. Patrick Greveraars (33 anos) chegou para treinar a equipa de juniores, enquanto Pepijn Lijnders (24) aterrou na cidade do Porto com a responsabilidade de desenvolver a técnica individual dos jovens jogadores, tendo um raio de acção que abrange desde as escolinhas até à equipa de juniores. Para além disso, acumula, tal como acontecia no PSV, o comando técnico dos sub-13. Ontem , por exemplo, foi possível vê-lo a trabalhar num dos campos do Olival com a equipa de sub-15, com exercícios que visavam melhorar o domínio de bola e o drible. Até porque, para Lijnders, "sem técnica não há táctica".



PEDRO MARQUES COSTA in o JOGO

segunda-feira, outubro 08, 2007

O Comentário de afs

Superioridade clara e vitória justa …

Equipa inicial:

GR: João
Defesa: na direita Reuss, no meio T. Borges e Gabriel e na esquerda Joel
Meio campo: Voluntário, Edu e Gradissimo
Avançados: Telmo na direita, Tiago na esquerda e Rui na frente.

1ª parte: a equipa visitada começou a partida a assumir o jogo e a pressionar o adversário para a sua defensiva, com transições rápidas e diagonais perigosas com Tiago e especialmente Rui a exigirem a máxima concentração dos defesas adversários.
À medida que se ia acercando da área contrária, e nas ocasiões em que conseguia ganhar a linha, o perigo rondou por algumas vezes a baliza do Tourizense. Numa delas os visitados viram um golo anulado e noutra uma bola no poste.

A vontade de marcar continuou e passados poucos minutos o Edu num movimento rápido nas costas do marcador directo executa um remate seco que encontra a melhor direcção para a baliza. Estava feitoo primeiro golo da partida. A equipa adversária só esporadicamente importunava o nosso redes e o Padroense continuava a mandar e à procura de novo golo. Até que chegou o intervalo.

2ª parte: os locais entraram em campo um pouco mais fechadinhos cá trás, com saídas rápidas para o ataque e assim foram criando perigo, aproveitando o facto do adversário ter subido ligeiramente as suas linhas. E foi numa destas jogadas que Edu após uma transição rápida assiste Rui (que anteriormente tinha desperdiçado uma boa ocasião) e este não perdoa, fazendo o segundo golo.
O Rosas tinha substituido o Voluntário ao intervalo e João Costa entrou para o lugar do Tiago imediatamente após o segundo golo. Apesar das substituições a toada manteve-se. Iniciativa de jogo entregue ao adversário e transições rápidas com o perigo a rondar mais que uma vez a baliza dos visitantes, e após boa iniciativa individual o Rui assiste para o Telmo encostar para o 3º golo. Logo a seguir o Gradissimo dá lugar ao Filipe e o Padroense continuou a ser perigoso em ataques rápidos, e esteve sempre mais perto do 4º golo do que o Tourizense do golo de honra.

Análise individual (1 a 5):

João - Atento e muito seguro. Não foi sujeito a muito trabalho, mas sempre que chamado a intervir esteve bem. Deve melhorar a visão periférica e a rapidez nas reposições de bola. (3)

Reuss - Entrega ao jogo habitual. Muito sólido em termos defensivos e com bom timing no apoio ofensivo. Deve melhorar alguns aspectos em termos de construção de jogo. (3)

T. Borges – Segurança e serenidade. Bem na marcação e no desarme. Exagera nas trocas de bola em zonas proibidas. Revela boa técnica. (3)

Gabriel – Bem no desarme e nos lances aéreos. Revela por vezes dificuldades técnicas preocupantes. (3-)

Joel – Não o conhecia e para mim foi uma boa surpresa. Muito certinho em termos defensivos e bem no apoio ao ataque. Não inventou embora pudesse ser mais desinibido em termos ofensivos.
(3)

Voluntário – Fez um jogo razoável. Não fez coisas más, mas também não houve muitas coisas em que se destacasse. Jogo algo discreto. (3)

Edu – Bom jogo. Excelente pulmão e entrega ao jogo. Empresta ao meio campo aquilo que era a grande lacuna desta equipa – agressividade sobre a bola. Ganhou imensas bolas altas, recuperou muitas segundas bolas e foi responsável por grande parte das transições rápidas da equipa. Fez um golo e assistiu outro. (4)

Gradissimo – É um jogador de fina classe, mas no futebol actual jogar de fraque não se vai a lado nenhum. Ou ganha agressividade ou é mais um talento que se perde. Deve ser mais influente e participativo nos movimentos colectivos da equipa. (3)

Tiago – Mais um talento. Criatividade, capacidade de ruptura, forte nos duelos individuais. Está tudo lá. Mas tem de perceber que o futebol é um desporto colectivo e se não puser as suas capacidades ao serviço da equipa de nada vale. (2)

Telmo – O melhor jogo que o vi fazer desde que foi encostado a uma das alas. Fez um jogo em esforço, porque claramente não tem características para jogar nas alas. Compensou com a entrega ao jogo. Fez um golo e falhou um outro. Parece ter o perfil ideal para jogar como 2º homem na frente se a equipa jogar com 2 avançados. (3)

Rui – Bom jogo. Muito mexido, é fingelinhas mas corre que se farta. Muito solidário, correu quilómetros e apesar de estourado durou o jogo todo. Fez um golo e assistiu outro. (4)

Rosas – Entrou ao intervalo e procurou pautar o jogo com aberturas largas. Ainda está algo distante do seu melhor, mas não jogou mal. (3-)

João Costa – Entrou bem e emprestou mais velocidade à equipa. Merece jogar mais tempo.
(3-)

Filipe – Pouco tempo em campo para mostrar mais alguma coisa além de um ou outro bom pormenor. (2)

MVP - Edu

Nota: já vi movimentos colectivos estudados nos lançamentos laterais.

afs

O Comentário de afs

Vitória clara com cheiro a Chiming ...

Jogo no Campo Adelino Ribeiro Novo. Campo pequeno, relva demasiado alta e irregular, zona frontal às balizas completamente sem relva e com imensa areia. As condições do campo penalizaram claramente a equipa mais tecnicista. Mesmo assim os visitantes foram sempre superiores e controlaram bem o jogo.

Equipa inicial:
GR – Leo
Defesa - Marlon na direita, Pinto e Tenga no meio e C. Santos na esquerda
Meio Campo – André, Graça e Joni
Avançados – Miguel Galeão na direita, Eliso na esquerda e Mohamed no meio.

1ª parte - O FC Porto entrou praticamente a ganhar. Num livre bombeado para a área e no meio da confusão o Moha cabeceia para o golo. Quase imediatamente a seguir e após uma boa iniciativa individual do Elisio, o Moha faz valer a sua força fisica para ganhar posição dentro da pequena área encostando para fazer o seu segundo golo na partida.
Na primeira parte só existiu uma equipa. Boa circulação de bola, transições rápidas apesar do estado do terreno e onde se alugava o meio campo do FC Porto. Só ao fim de meia hora o Gil chegou à nossa área e mesmo assim sem perigo.

2º parte – A equipa forasteira faz 2 alterações, saindo os 2 alas (Elisio e Miguel) e entram o Cintra para a esquerda e em estreia o chinês Chiming para a direita. Nos primeiros 15 minutos a equipa surpreendentemente desconcentrou-se com imensos passes falhados em zonas proibidas. O Gil começou a equilibrar a partida e a criar alguns problemas em jogadas de ataque rápido. O chinês demorou a entrar no jogo, e tacticamente parecia perdido no jogo. Por esta altura o Pinto apresentou problemas físicos sendo substituído pelo Pereira que se posicionou na esquerda, passando o Carlos para o eixo da defesa. Neste contexto, deu-se uma alteração táctica na equipa. O Joni baixou para trinco, o Chiming passou para a posição 10 e o Cintra encostou-se ao Moha formando a dupla de avançados. A partir daqui a equipa voltou a assentar o jogo e a recuperar o controlo e o domínio da partida. Até final houve tempo para mais 2 golos dos 2 médios interiores, com remates de fora da área plenos de intencionalidade e ainda algumas situações de perigo iminente junto da baliza dos locais. Vitória justa e clara da melhor equipa no terreno de jogo.

Análise individual (1 a 5):

Leo – Exibição segura e concentrada. Teve algum trabalho nas saídas ao cruzamentos e aos pés dos adversários. Transmitiu sempre grande tranquilidade e segurança à equipa (3).

Marlon – Uma primeira parte de muito acerto em termos defensivos. Revelou algumas dificuldades técnicas no controle da bola devido à regularidade do terreno. Na segunda parte teve uma ou outra desconcentração nas marcações que podiam ter dado em golo (3-).

Pinto – Defensivamente cumpriu com segurança. Nas fases de construção os passes longos não estavam a sair, mas subiu muitas vezes com a bola controlada para criar superioridade númerica no meio campo adversário (3).

Tenga – Continua a ser ele o grande impulsionador do jogo da equipa. Dificilmente perde uma bola ou erra um passe. Teve um ou outra corte incompleto em termos defensivos (3).

C. Santos – Em termos defensivos cumpriu com acerto a posição. Revela alguma dificuldade nos processos de construção de jogo. Quando mudou para o eixo da defesa voltou a revelar concentração e segurança (3-).

André – Voltou a fazer um bom jogo. Tem sido um dos jogadores mais regulares na equipa. Jogador de colectivo, tanto em fase de pressão sem bola como na fase de construção. Fez um bom golo num remate colocado com o pé esquerdo (3+).

Graça – O comentário do André também é válido para o Graça, com a ressalva de que o golo foi marcado com o pé direito, num remate de fora da área ao ângulo superior direito do redes adversário (3+).

Joni – Bom jogo, tanto na posição 10 como a trinco. Tudo o que fez, fez bem. Muito esclarecido na disputa de todos os lances. Raramente errou um passe. Adaptou-se bem ao estado do terreno (4).

Elisio – Jogou na esquerda e esteve em alguns dos melhores movimentos da equipa na primeira parte. Muito irrequieto, foi conseguindo alguns desequilíbrios num terreno que não era propicio ao seu estilo de jogo (3).

Miguel – Muito discreto enquanto esteve em campo. Precisa de trazer ao jogo muito mais agressividade sobre a bola. Teve pouca bola e foi pouco participativo (2).

Mohamed – Marcou por 2 vezes e foi importante em muitas triangulações nos movimentos colectivos da 1ª parte. Na 2ª parte desapareceu um pouco do jogo e perdeu algumas bolas. A nota atribuída vale pelos golos marcados (3+).

Cintra – Sempre que conseguiu meter alguma velocidade no jogo, criou alguns desequilíbrios, especialmente pela ala esquerda (3).

Chiming – Andou perdido na direita até passar para a posição 10. Aí sim, revelou um cheirinho das suas qualidades. Alia força física com técnica acima da média. Sentiu-se como peixe na água nessa posição. Deixou bons pormenores para os futuros desafios (3).

Pereira – Entrou para o lado esquerdo da defesa e jogou a última meia hora. Foi chegando para as encomendas com relativa segurança (2).

MVP: Joni.

Nota: parece-me que falta alguma alegria a esta equipa.

afs

domingo, outubro 07, 2007

Sub-17

Académica 0 - 1 FC PORTO

"O jovens dragões conquistaram um preciosa vitória na Tocha, ainda mais saborosa porque chegou mesmo sobre o apito final, já no período de descontos. Para trás, tinha ficado um jogo bem disputado ente duas equipas ambiciosas, que souberam construir várias oportunidades de golo. Num jogo equilibrado, embora com algum ascendente atacante do F. C. Porto, a Briosa criou a melhor chance de golo, aos 15 minutos, mas o guardião Rafael evitou o tento de cabeça de Nuno Silva. Na segunda parte, ambas as equipas andaram perto do golo com, novamente, o guarda-redes Rafael a estar em evidência. Quando se esperava o nulo, os portistas foram felizes e conseguiram marcar, por Pedro Branco, no seguimento de um canto.
Jogo no Complexo Desportivo da Tocha. Árbitro Rui Dias (Castelo Branco). Cartões amarelos: Ricardo André (65); Sérgio Marques (75) e Amorim (83).
Académica: Guerra, Jacob, Nazaré, Flábio e Ricardo André;Xico, Nuno Silva e Grilo (Sérgio Marques, 53); Luís Rodrigues (Garrido, 70), Zé Francisco e França. Treinador André Lage.
F. C. Porto: Rafael, Paulinho, Hugo, Zé Pedro e Pedro Branco; Ramon, Cardoso (Rui, 67) e Amorim; Filipe (Dias, 55), Caetano e Claro (Alex, 50). Treinador José Guilherme.
Ao intervalo 0-0.
Marcador Pedro Branco (80+1)."
Américo Sarmento in JN

Sub-16

Padroense 3 - 0 Tourizense

PADROENSE F.C: João, Reuss, Tiago Borges, Gabriel, Joel, Voluntário cap 40m, Gradissimo 60m, Eduardo, Telmo, Ruizinho,Tiago 50m
SUPLENTES; Luis, Filipe 60m, Diogo, Rosas 40m, Abel, Xavier, João Costa 50m
MARCARAM PELO PADROENSE: Eduardo, Ruizinho e Telmo
info de stike

"O Padroense ganhou ao Tourizense, por 3-0, numa partida bem disputada, sempre controlada pelos locais. Os matosinhenses entraram bem e logo assumiram uma postura ofensiva, criando vários lances de perigo. O Tourizense respondia amiúde, mas sem grandes preocupações para a defensiva local. Aos 9 m, o árbitro anulou, mal, um golo ao Padroense, por fora de jogo, mas foi um defesa visitante que introduziu a bola na própria baliza. Dez minutos depois, um remate forte de Marques obrigou o guardião Rafael a defesa para a frente, mas aos 30 m, não perdoou e fez o primeiro golo. Na segunda metade, o ascendente matosinhense manteve-se, bem como as ocasiões de golo. Aos 49 m, numa jogada pela direita, Réuss desmarca Marques a meio-campo, este entra a área e cruza para Rui fazer o 2-0. Aos 55m, foi a vez dos visitantes verem um golo anulado por fora de jogo. A dez minutos do final, Telmo fechou a contagem, dando o melhor seguimento a uma jogada de Rui pela esquerda. Boa arbitragem.
Jogo no Campo de Treinos do Padroense, em Matosinhos. Árbitro Pedro Sá (Braga). Cartão amarelo: Rosas (54), Nuno (68), Rui (80+1).
Padroense; João; Réuss, Borges, Gabriel e Joel; Voluntário (Rosas, 41), Telmo e Marques; Rui, Gradíssimo (Filipe, 61) e Tiago (Costa, 51). Treinador Joaquim Silva.
Tourizense: Rafael; Formiga, Tiago Mendes, Fonseca e Leandro; Patrão, António João (Júlio, 58) e Quaresma (Ricky, 50); Adriano, Nuno e Nélson (Andrade, 41).Ao intervalo 1-0.
Marcadores Marques (30), Rui (49) e Telmo (69)."
Susana Silva in JN

Sub-15

FC PORTO 1 - 2 Feirense

"Triunfo indiscutível do Feirense, perante o F. C. Porto , que não teve argumentos para conseguir obter a vitória. Este triunfo dos rapazes de Santa Maria da Feira é justo, pois foi a equipa que melhor jogou e a que mais lutou pela vitória. Os portistas marcaram por Catarino, mas o Feirense não sentiu o golo e veio para a frente à procura do empate, que aconteceu antes do intervalo, por Pedro. Na segunda parte, os visitantes, inconformados, carregaram mais no ataque, que viria a dar frutos de novo, por Pedro.
Arbitragem positiva.
Jogo no Complexo Desportivo do Olival. Árbitro Rui Torres (Braga)
F. C. Porto: Ricardo Pinto; Zé Pedro, Tiago Ferreira, André Teixeira e Gil; Tózé, Catarino, André Gomes e Lupeta; Novais (Ricardo Barros, 45) e Fábio (Pedro Ribeiro, 56). Treinador João Brandão.
FeirenseTiago; Dany, Hugo (Bandeira, 45), Diogo e João; Tiago, Samuel, Pedro e Maia; Joel e Filipe. Treinador Adolfo Teixeira.
Ao intervalo1-1.
Marcadores Catarino (16) e Pedro 33 e 44"
Belmiro Barbosa in JN

sábado, outubro 06, 2007

Sub-19

Gil Vicente 0 - 4 FC Porto
FC Porto: Leonardo, Marlon, André Pinto, Tengarrinha, Carlos Santos, André André, Miguel Galeão, Graça, Mohamed, Joni, Elisio.
Substituições: Miguel Galeão por Chiming(45m), Elisio por Tiago Cintra(45m) e André Pinto por Pereira(64m).Não Utilizados: Ruca, Maringá, Jorge Chula, Figueiredo.Golos: Mohamed (2min e 10min), Graça (56min) e André André (78min)
in site oficial do FC Porto

Agenda

06
Futebol
Avintes - FC Porto
Camp. Distrital (Sub-11)
Avintes
11:00
-
06
Futebol
FC Porto - Nogueirense
Camp. Distrital (Sub-13)
CTFD PortoGaia
13:15
-
06
Futebol
Salgueiros - FC Porto
Camp. Distrital (Sub-13)
Folgosa
13:15
-
06
Futebol
FC Porto - Pasteleira
Camp. Distrital (Sub-14)
CTFD PortoGaia
15:00
-
06
Futebol
Gil Vicente - FC Porto
Camp. Nacional (Sub-19)
Est. Adelino Ribeiro
15:00
-
06
Futebol
Cruz - FC Porto
Camp. Distrital (Sub-13)
Campo Cruz
15:00
-
07
Futebol
Académica - FC Porto
Campeonato Nacional Juvenis (Sub-17)

11:00
-
07
Futebol
Padroense - Tourizense
Campeonato Nacional Juvenis (Sub-16)
Padroense
11:00
-
07
Futebol
FC Porto - Feirense
Campeonato Nacional Iniciados (Sub-15)
Olival
11:00

quinta-feira, outubro 04, 2007

Portugal vs Geórgia by VITOR NENO

Portugal defrontou a Geórgia em Sub-17 e o FC PORTO teve 4 atletas convocados.
Os jogos disputaram-se no Cartaxo e em Santarém, e alguém me disse que esteve presente nos 2 jogos um reporter fotográfico que fez inumeras fotos dos nossos miúdos.
O reporter chama-se VITOR NENO e a sua agencia NENOPRESS.
Descobri que tinha uma página na net http://www.nenopress.com/ e vi lá muitas e boas fotos dos nossos jogadores.
Pedi-lhe se me permitia utilizar aqui algumas que escolhi, e o resultado é o que se segue.

Uma ultima nota para referir que a NENOPRESS comercializa todas as fotos que estão disponiveis no seu site.


Ao VITOR NENO o meu enorme MUITO OBRIGADO e os meus PARABÉNS pela qualidade das fotos.


Pedro Branco










Rui Caetano



Ricardo Cardoso




Ricardo Dias





Caetano, Branco e Dias













Selecção Nacional Sub-17

Fotos de VITOR NENO (http://www.nenopress.com)

segunda-feira, outubro 01, 2007

O Comentário de afs

Comentário FC Porto 3 – Espinho 1

A equipa da casa apresentou-se com o seu figurino habitual em 4x3x3, deixando no banco 3 habituais titulares, o Graça, o Mohamed e o Tenga, sendo substituídos pelo Galeão (posição 10), Cintra e Marlon, respectivamente.

GR – Leo
DD – Valter; DE – Carlos Santos; DC – André Pinto e Marlon
MiE – Joni; MiD – André; MO – Galeão
AD – Figas; AE – Marco; PL - Cintra

1ª parte: Sem imprimir grande velocidade ao jogo o FC Porto foi dominando a partida no meio campo adversário. Por volta dos 10 minutos marcou o primeiro golo, após a marcação de um canto com André Pinto a subir mais alto e a bater, de cabeça, o redes adversário. Só dava FC Porto, e o Espinho não saía do seu meio campo, sempre com todos os elementos atrás da linha da bola. Um pouco antes da meia hora, Joni (o melhor da primeira parte) faz um grande golo, após uma bola rechaçada, domina com o peito, junto à quina da área e com um pontapé em balão faz a bola entrar no canto superior esquerdo do redes. Estava feito o 2-0, e tudo indicava que ia ser uma goleada.

Pouco depois e após uma falha de marcação, um avançado espinhense tem uma autêntica auto-estrada para a baliza de Leo, foi só escolher o lado e estava feito o 2-1, no primeiro remate à baliza. Neste período os mais empreendedores foram o Joni e o André. O Figas esteve mais activo que o Marco, embora nem sempre bem.

2ª parte: Mais do mesmo, os portistas a dominar sem criar muito perigo, e o Espinho a defender o resultado como se estivesse a ganhar. Cerca dos 10 minutos surgiu uma novidade, saiu o Figas e o Galeão, e entrou o Graça e o Tenga, respectivamente, e a equipa mudou o esquema para o 4x4x2, com o Tenga a pivot defensivo, André e Graça a médios interiores e o Joni no vertice do losango. Na frente, Cintra e Marco formaram a dupla de avançados móveis. A qualidade de jogo manteve-se, com o Espinho a jogar muito fechadinho cá trás, e o Porto de quando em vez a produzir jogadas mais vistosas e uma ou outra situação de perigo. Posteriormente o Cintra deu lugar ao Mohamed e foi quase no final da partida e após um corte da defensiva contrária que o Marlon encheu o pé, com um remate de primeira que saiu rasteiro, junto ao poste direito da baliza contrária.
Realce para o déficit físico que vários jogadores do Espinho apresentaram nos últimos 20 minutos em virtude do jogo a meio da semana.

Análise individual

Leo – Teve muito pouco trabalho, revelou tranquilidade e segurança nos cruzamentos, apesar do piso escorregadio. Não parece ter qualquer responsabilidade no golo. Fez uma defesa a 2 tempos num dos poucos remates à baliza que o Espinho fez quando ainda estava 2-1.

Valter – A regularidade do costume em termos defensivos, e um ou outro passe errado. No resto esteve igual a si próprio. Na segunda parte e quando a equipa mudou o esquema, soltou-se mais em termos ofensivos.

André Pinto e Marlon – Não foram sujeitos a grande trabalho, mas parece-me que têm estilos demasiados semelhantes para uma dupla de centrais. Revelaram alguma lentidão nos processos de construção. Destaque para o golo que o Pinto marcou.

Carlos Santos – Confesso que não gostei muito da sua exibição, embora não possa dizer que tenha comprometido. Falta-lhe alguma velocidade e audácia ofensiva a que não é alheio o facto da sua posição de origem ser defesa central.

André – Exibição dentro dos seus parâmetros habituais, trabalha muita para a equipa. Nem sempre esclarecido nos passes, nada que beliscasse uma exibição positiva.

Joni – Jogou a interior esquerdo e para ser sincero, foi uma surpresa agradável. Muito em jogo em toda a partida, fez 2 grandes golos de fora da área, se bem que num deles a partida já estivesse interrompida. Muito empreendedor e interventivo, mesmo quando passou para a posição 10. Sem fazer um grande jogo, foi dos melhores da equipa.

Galeão – Perdeu uma oportunidade para mostrar credenciais. Um ou outro bom pormenor, mas no global esteve muito discreto no jogo. Na posição que jogou tem de ser muito mais influente e decisivo no jogo. Foi substituído pelo Tenga.

Figas – Na 1ª parte esteve bem mais activo que o Marco, embora me pareça que muitas vezes não faz aquilo que o treinador pretende que faça. Foi substituído pelo Graça.

Marco – Estranhamente alheado do jogo na primeira parte. Bem mais activo e participativo na 2ª parte. Adaptou-se bem ao 4x4x2 em que fez de avançado móvel.

Cintra – Parece-me que lhe falta alguma confiança. Tanto faz coisas muito bem feitas e à PL, como perde facilmente a bola. Fez um jogo com pormenores à PL, só que tem que ser mais regular e consistente. Teve 2 boas oportunidades de golo, onde revelou alguma precipitação. Foi substituído pelo Mohamed

Graça – Entrou para um novo esquema táctico e esteve igual a si mesmo. Raça e entrega ao jogo.

Tenga – Entrou quase ao mesmo tempo do Graça e o meio campo ganhou qualidade nos processos de construção. Este jogador pode ser um caso sério se cumprir com normalidade as várias etapas que restam da sua formação.

Mohamed – Não tocou muitas vezes na bola, mas ainda foi a tempo de desperdiçar uma boa oportunidade de golo.

MVP: Joni, pela regularidade e pelo golo que marcou.. Embora o André também fosse um candidato.



afs