domingo, abril 29, 2007

Resultados









PADROENSE 0 - 0 FC PORTO
"Padroense trava dragões
OF. C. Porto empatou sem golos com o Padroense, em jogo da quinta jornada da Zona 2 da segunda fase do Campeonato Nacional de Juniores B. Este deslize foi aproveitado pelo Guimarães, que, ao bater o Micaelense (2-1), reduziu para um ponto a desvantagem em relação aos dragões. Para seguirem em frente na prova os azuis e brancos estão obrigados a pontuar, na última ronda, no terreno dos vimaranenses.
Padroensee F. C. Porto empataram sem golos, numa partida bem disputada e com várias oportunidades de golo. Os dragões começaram melhor e dominaram os primeiros 20 m, a partir daí os locais equilibraram e pressionaram mais no ataque. No reatamento, os matosinhenses estiveram mais perto de marcar, embora os portistas tenham dado uma boa réplica. SS
Jogo no Estádio do Padroense, em Matosinhos. Árbitro Diogo Santos (Aveiro).
Padroense: Bruno; Paulinho, Anjo, Novais e Zé Pedro; Dias, Luís Paulo e Jefferson (Réuss, 75); Claro, Diogo (Abel, 61) e Serginho (Rui, 71). Treinador Rui Gomes.
F. C. Porto: Ruca; Coutinho, Vítor, Pedro Rodrigues e Seixas; Ramon, Figueiredo (Fernando, 63) e Joni; Caetano (Matos, 77), Filipe e Alex (Josué, 71). Treinador João Carlos Costa."
Susana Silva in JN

Resultados


Sub-13 (Campeonato Distrital 1ª Divisão – 2ª fase – Série 1)
F.C. Porto-Boavista, 2-2
Sub-13 (Campeonato Distrital 2ª Divisão – 2ª fase – Série 1)
F.C. Porto-Progresso, 2-0
Sub-13 (Campeonato Distrital 2ª Divisão – 2ª fase – Série 2)
Ermesinde-F.C. Porto, 3-1
Sub-11 (Campeonato Distrital – Fase Final – Série 1)
Boavista-F.C. Porto, 1-2
Sub-11 (Campeonato Distrital Futebol de 7 – Fase Final – Série 4)
Amarante-F.C. Porto, 1-4
Sub-11 (Campeonato Distrital Futebol de 7 – Fase Final – Série 1)
Paredes-F.C. Porto, 0-10
in site oficial do FCP

sexta-feira, abril 27, 2007

Agenda

Campeonato Nacional de Juniores B (Juvenis)
Sub-17 vs Sub-16
PADROENSE vs FC PORTO
dia 29/04/07, 11 h no Estádio do PADROENSE

quinta-feira, abril 26, 2007

Sub-16



O Treinador Nacional, Paulo Sousa, divulgou a convocatória da Selecção Nacional Sub-16 para o estágio de preparação, a realizar no Estádio Nacional, dia 1 e 2 de Maio, tendo em vista os dois jogos de preparação frente à Polónia.
Depois de ter participado no Torneio Internacional de Castelo Branco (o qual venceu),
Os Sub-16 vão preparar o duplo confronto frente à Polónia, de carácter particular. Primeiro, no Municipal de Santa Comba Dão, dia 8 de Maio, às 16h00. Dois dias depois, a partida disputa-se no Estádio Municipal de Tondela, às 11h00.
Paulo Sousa convocou 26 jogadores. Eis a lista completa:
Académica/OAF: José Francisco
;ADR Pasteleira: Baptista;
Ass. Naval 1º Maio: César;
FC Barreirense: Pedro Costa;
FC Penafiel: João Carlos;
FC Porto: Caetano e Flávio Moreno;
Leixões SC: Fábio;
Padroense FC: Dias, Claro, José Teixeira, Paulinho e Pedro Branco;
SC Braga: Lucas;
SL Benfica: André Campos, Fábio Pereira e Nelson Oliveira;
Sporting CP: Cédric Soares, Januário, Mário Rui, Nuno Reis e Ruben Luis;
Vitória SC: Cláudio Ramos, Filipe Sousa, Nandinho e Rafael.
in site oficial da FPF

O Comentário de afs

Comentário FC Porto 1 – Penafiel 0
O FCP fez descansar o Ventura, o André Santos, o Candeias e o Castro, todos no banco e ainda o Rui Pedro e o Ukra, ambos na bancada.
A equipa dispôs-se no seu habitual 4x3x3, com Leonardo a substituir o Ventura, o Tiago Moreira a substituir o André Santos, o Miguel Ângelo em vez do Castro e o Niko em cunha com Roberto na esquerda e Monteiro na direita, com trocas frequentes.
Não gostei do jogo. Pouco ritmo de jogo, fraca atitude e ausência de velocidade. A nossa equipa é muito superior à do adversário, mas jogou a 20 à hora. O Penafiel, pelo contrário, bateu-se galhardamente em todo o jogo, excelente atitude, excelente organização e excelentes movimentos colectivos. Estavam super motivados.
Não costumo a fazer apreciações aos árbitros, mas sobre este tenho de dizer qualquer coisa. Este é o tipo de arbitro do anti-futebol. Apita por tudo e por nada. Basta o jogador dar um berro que é logo falta. Nas bolas altas, parecia basket, ao mínimo contacto marcava logo falta. Isto fez que o jogo fosse pouco fluído, com inúmeras interrupções. Este tipo de arbitragem tem 2 tipos de consequência: primeiro pouco ou nada contribui para o espectáculo e segundo habitua os miúdos fazerem-se à falta. A parte positiva é que o critério, embora discutível, foi mais ou menos coerente para ambas as equipas.

Guarda redes: o Leonardo esteve muito bem em todos os lances que participou. Não foi submetido a lances de elevado grau de dificuldade.

Defesa: os laterais estiveram como o resto da equipa. Algo trapalhões, pouco esclarecidos e a optarem sempre pelas piores soluções. Os centrais pelo contrário, puxaram dos galões e fizeram ambos um jogo quase perfeito. Mataram quase sempre as jogadas de forma limpa e com muito poucas faltas. Reparei que apesar de grandes, estes centrais também são rápidos, pois foram algumas vezes expostos a lances de puro contra ataque com adversários rápidos e nunca se deixaram surpreender. Realço que este André Pinto ainda é junior de 1º ano.

Meio Campo: o meio campo só estabilizou com a entrada do André Castro ao intervalo. O Edson esteve muito trapalhão e desconcentrado e foi bem substituído pelo Castro. O Miguel Angelo até não esteve mal para quem não tem rotina de jogo. O Fredson teve bons movimentos e boa circulação de bola, mas os lances decisivos saíram todos mal. Este jogador não está a evoluir. O Graça rendeu o Miguel Angelo e ainda tentou espevitar o jogo.

Avançados: o Monteiro é daqueles jogadores de engate. Quando engata faz grandes jogos, com jogadas espectaculares, mas quando liga o “complicómetro”, transformasse num jogador banalíssimo. Neste jogo complicou. O Roberto faz da sua mobilidade e sentido de oportunidade os seus pontos fortes. Foi dos menos maus. Houve jogadas em que ele e o Niko quase se atropelavam. Fez um golo num lançamento em profundidade para o Monteiro em que a bola é metida no espaço entre o lateral e o central, e através de uma diagonal aparece na cara do golo e no último instante para remate assiste para a zona do penalty onde aparece o Roberto com oportunidade a encostar para a baliza. Em relação ao Niko. Eu tenho tentado ser um pouco condescendente com os jogadores que vêm do fora, pois sei que o processo de adaptação não é fácil e precisa de tempo. Mas o Niko desperdiçou nova oportunidade de demonstrar algumas qualidades. Sei que é junior de 1º ano, mas para merecer ficar no plantel para o ano tem de mostrar muito mais qualidade. Sei que o sistema em que a equipa joga não o favorece, pois a mobilidade não é dos seus pontes fortes, mas na recepção e qualidade de passe tem a obrigação de demonstrar alguma coisa. Esteve muito trapalhão e pouco esclarecido. Tem cultura táctica, mas ainda não fala a mesma linguagem “futebolistica” do resto da equipa. Se não demonstrar muito mais qualidades e servir para tapar os 2 PL, que sobem para o ano dos juvenis (Fernando e Matos), apetece-me dizer, não muito obrigado.

Melhores em campo: o Bura e o André Pinto foram os mais consistentes.

O Comentário de afs

Comentário ao FC Porto 5 – Micaelense 1
O trio dinâmico da frente de ataque composto por Alex, Caetano e Figueiredo deu água pela barba à defensiva adversária, baralhando completamente a sua estratégia defensiva.
A primeira parte correspondeu ao melhor período que vi esta equipa fazer. Meio campo subido, com Joni, Ramon e Fillipi a fazerem pressão alta, os laterais também muito subidos e os centrais a não darem “baldas” permitiu que no primeiro tempo o Micaelense não fizesse um único remate à baliza do Ruca. Foi um jogo de um só sentido, e jogado quase sempre no meio campo adversário. Estavam criadas as condições para que os 3 da frente proporcionassem imensos desequilíbrios, pois são jogadores rápidos e muito fortes no um para um. A nossa equipa jogou em 4x3x3 com Vieira na direita e Vitor na esquerda e Pedro e Seixas no eixo da defesa. O Ramon a trinco com Joni a interior direito e Fillipi a interior esquerdo. Na frente, o Caetano a “atazanar” os centrais, Alex na esquerda e o “Figas” na direita. Ao intervalo, troca do Ramon pelo Miguel Galeão, passando o Joni a jogar a pivot defensivo e o Miguel a interior direito. A meio da segunda parte troca do Caetano (completamente esgotado) pelo Matos e pouco depois substituição do asa direita pelo Vitor Alves. Na segunda parte a equipa privilegiou mais a circulação e posse de bola, e chegou a criar 2 ou 3 boas situações de golo. Embora a toada se tenha mantido igual à da primeira parte, o Micaelense esboçou uma pequena reacção nos primeiros 15 minutos e no primeiro remate à baliza o Luis Filipe (o melhor jogador) faz um golo de belo efeito com um remate muito bem colocado, efectuado nos limites da grande área com a bola a passar por cima do Ruca, aproveitando o seu ligeiro adiantamento.

Guarda redes:O Ruca não teve muito trabalho, esteve sempre tranquilo e muito concentrado. No golo acho que não tem responsabilidade e penso que o seu ligeiro adiantamento faz parte do correcto posicionamento, de forma a reduzir o ângulo de remate.

Defesa:O Vieira mudou de flanco em relação ao último jogo. A mesma entrega, a mesma eficácia defensiva, mas maior atrevimento no apoio ao ataque. Fez um bom jogo.
O Vitor também esteve muito seguro nos aspecto defensivos. Não é tão rotativo como o Vieira, mas embalado tem um bom “timing” no apoio ao ataque. Os centrais não tiveram de se aplicar pois o adversário não chegou a ser incómodo. Um ou outro passe disparatado, de resto estiveram certinhos.

Meio campo:O Ramon esteve muito discreto na primeira parte. É certo que não teve que “varrer” a sua área de acção, pois o adversário não lhe criou dificuldades. Foi substituído ao intervalo pelo Galeão, passando o Joni a jogar a trinco. Gostei de ver o Joni novamente nesta posição, apesar de baixinho, é “brigão” e “peitudo” no bom sentido claro. Recuperou algumas bolas devido à sua entrega ao jogo e já esteve mais acertado nos passes. O Fillipi, melhorou a olhos vistos em relação ao último jogo. Ainda é muito intermitente no jogo. Nota-se que se quer soltar, que quer pegar no jogo, só que ainda o faz demasiado a espaços. Tem passes que revela inteligência e boa visão de jogo, e já assumiu o transporte de bola em força pois tem uma massa muscular muito desenvolvida. Apresenta resquícios de ser um 10, entremeando as aberturas a rasgar com o partir para cima do adversário directo. Deve ganhar uma maior constância durante o jogo. Fez um bom golo na transformação de um livre directo com o pé esquerdo.
Eu gosto muito do Miguel Galeão. É muito bom no controle e circulação de bola. Muito dotado tecnicamente deve emprestar ao jogo uma maior agressividade. Não pode, não deve querer sempre adornar os lances. Teve boas triangulações, mas também teve algumas perdas de bola por não a soltar no “timing” correcto. Se ao Miguel juntássemos a garra do Joni teríamos aqui um jogador fantástico.

Avançados:Não me canso de elogiar o Caetano. Muito confiante, muito atrevido e “petulante”, no bom sentido. Não me lembro de ter perdido um dos muitos duelos individuais. Ganhou sempre a bola no um para um. Tem uma capacidade de explosão incrível, quando mete a bola na frente, aqueles 2/3 metros de pique são fatais para os adversários. Fez um golo e falhou pelo menos mais um escandaloso. Deve melhorar a sua eficácia na finalização. Se este jogador tiver a sua evolução natural, temos aqui um caso muito sério. O Figueiredo também esteve muito bem, especialmente na primeira parte. É muito irreverente e dificílimo de marcar. O adversário nunca sabe para que lado irá sair o drible, se pela esquerda ou pela direita. É muito rápido nas rotações a sair dos driles. Fez 2 bons golos, o primeiro numa recarga a um cruzamento tenso do Vitor, e o segundo numa diagonal em que é bem lançado, assume a jogada em velocidade até à baliza e culmina com um remate forte e bem colocado.
Em relação ao Alex, até que enfim fez jus à sua fama. Jogou de inicio, e se calhar por isso esteve bem mais interventivo no jogo. À semelhança do “Figas” é muito rápido, é muito dotado tecnicamente, mas os seus dribles são efectuados mais em progressão com a bola controlada. Foi ele que inaugurou o marcador. O Matos entrou para substituir um esgotado Caetano. Gosto deste PL, para mim é o melhor de todos os escalões de formação a jogar de costas para a baliza. Joga simples e com intencionalidade. Volto a dizer tem tudo para ser o PL que a formação nunca conseguiu dar à equipa A (a única excepção talvez o Hugo Almeida, o Matos não é tão alto mais é mais tecnicista). É alto, veloz e com bons pés. O Vitor Alves entrou para o lugar do “Figas”, e esteve muito pouco em jogo.

quarta-feira, abril 25, 2007

Resultados

Sub-19 (Campeonato Nacional de Juniores)
F.C. Porto-Penafiel, 1-0 (Golo de Roberto)

"Desperdício de golos na 2.ª parte
O F. C. Porto ganhou ao Penafiel, por 1-0, numa partida equilibrada, em que os dragões, a jogar sem alguns dos habituais titulares, foram superiores e mais eficazes na frente, embora o adversário tenha dado uma boa réplica, construindo algumas jogadas perigosas. Na primeira parte as equipas dividiram as oportunidades, tendo os portistas marcado o único golo aos 31 m, por Roberto, que concluiu uma jogada pela direita de Monteiro. Na segunda metade, e com a entrada de Castro, o meio-campo e ataque portistas ganharam mais vigor e assitiu-se a um desperdiçar de oportunidades de golo.
Local Centro de estágio do Olival, em Gaia Árbitro António Rodrigues (Aveiro)
FC Porto:Leonardo, Tiago Moreira, André Pinto, Bura, Hugo, Edson (Castro, 46), Monteiro, Miguel Ângelo (Graça, 62), Roberto, Fredson, Nikola. TreinadorIlídio Vale
Penafiel: Márcio, André, Penela (Sérgio, 78), Rogério (Paulo, 68), Hélder, Rafael, Alex, Reinaldo, Tiago (Miguel, 68), Tito. TreinadorDuarte Bruno II
Ao intervalo 1-0 Golos Roberto (31) Cartão amarelo Sérgio (83) "
Susana Silva in JN

"Na Zona 2, o F. C. Porto continua firme no primeiro lugar, após ter goleado o Micalenese (5-1), e precisa de somar mais quatro pontos nos restantes dois jogos se quiser disputar o título nacional. O Guimarães derrotou o Padroense (4-3) e manteve a segunda posição a três pontos dos dragões. "

Sub-17 (Campeonato Nacional de Juvenis, Segunda Fase)
FC PORTO 5-1 U Micaelense

"Abrindo o activo, logo no começo, os portistas foram construindo o resultado, mercê de um futebol rápido e incisivo, que não deixou margem de manobra aos insulares que, ao intrervalo perdiam por 5-0. No entanto, com o segundo tempo, os dragões não só abrandaram o ritmo, como foram menos eficientes a finalizar, permitindo assim aos açoreanos reduzir a desvantagem. Boa arbitragem.
Jogo no Centro de Estágios de Olivel. Árbitro Carlos Taveira (Aveiro).
F. C. Porto: Ruca; Vieira, Vítor, Pedro Rodrigues e Seixas; Ramon (Miguel, 41), Figueiredo (Vítor Alves, 66) e Joni; Caetano (Matos, 57), Fillipi e Alex. Treinador João Carlos Costa.
Micaelense: André; Marco, Barroso, Pedro Leite e Diogo Medeiros; Saraiva (Martim, 78), Sandro (Nuninho, 76) e Xexas; Ricardo Correia, Ortiz (Drula, 63) e Luís Lima. Treinador Luís Andrade.
Ao intervalo 5-0. Marcadores Alex (6), Figueiredo (15 e 78), Fillipi (21), Caetano (30) e Luís Lima (49)."
Santos Pereira in JN

Sub-16
Guimarães 4-3 PADROENSE

"O Vitória derrotou o Padroense, por 4-3, num jogo electrizante. Numa partida equilibrada, ganhou a equipa que melhor aproveitou as ocasiões criadas.
Jogo no Complexo Desportivo do Vitória, em Guimarães. Árbitro Pedro Mesquita (Vila Real). Cartões amarelos: Diogo (47), Zé Pedro (76), Ricardo (79) e Dias (80).
Guimarães: Pizarro, Ricardo, Vítor, Hugo, Gonçalo, Cristiano, Rafael, Dinis (Dias, 61), Lucas, Gaspar (Fausto, 54) e Diogo Lamelas (Carlos, 80+3). Treinador Luiz Felipe.
Padroense: Bruno, Paulinho, Branco, Novais, Zé Pedro, Luís Paulo, Griné (Rui Santos, 74), Dias, Abel (Serginho, 50), Claro (Mortágua, 63) e Diogo. Treinador Rui Gomes.
Ao intervalo 2-2. Marcadores Lucas (4), Rafael (32, 72 e 73), Zé Pedro (37) e Claro (39 e 58). "
Victor Jorge Oliveira in JN

Sub-15 (Campeonato Nacional de Iniciados)
F.C. Porto-Nacional, 0-0

terça-feira, abril 24, 2007

Agenda

-
dia 25
Futebol
Guimarães - Padroense
Campeonato nacional (juniores b)
Campo nº 3 Comp. Desp. Dr. Antº Pimenta Machado
11:00
-
dia 25
Futebol
FC Porto - CD Nacional
Campeonato Nacional (Iniciados)
Estádio do Padroense
11:00
-
dia 25
Futebol
FC Porto - Micaelense
Campeonato Nacional(juniores B)
CTFD Porto Gaia
11:00
-
dia 25
Futebol
FC Porto SAD - Penafiel
Campeonato Nacional (juniores A)
Campo Principal CTFD Porto Gaia
16:00
in site oficial do FC PORTO

segunda-feira, abril 23, 2007

O Comentário de afs

Comentário ao jogo Padroense 2 – Micaelense 1

Jogo bem disputado sob um fim de manhã bem quente, digno de um dia abrasador de verão. O Padroense colocou em campo o último onze com uma alteração apenas. Saiu do onze inicial o Diogo para dar lugar ao Sergio. A mesma atitude e garra de sempre, numa primeira parte equilibrada com sinal mais da equipa da casa, em que adversário tentava responder como podia. O primeiro golo surge no primeiro tempo pelo PL Rui Santos, após uma subida em velocidade pelo flanco do LD Paulinho, efectua um cruzamento tenso ao primeiro poste onde surge pleno de oportunidade o Rui e com um toque subtil desvia para o golo. Houve ainda tempo para um remate à barra em livre directo frontal através de Luis Paulo e uma perdida escandalosa do Rui dentro da pequena área a cabecear por cima da barra um golo feito. Numa situação de contra-pé o Luis Filipe (o melhor do Micaelense) em que o Paulinho está subido e numa das raras vezes em que o Luis Paulo está desposicionado, o adversário entra pela sua esquerda (lado direito do Padroense) a dobra não chega a tempo do cruzamento/remate e o Novais ao tentar sacar a bola faz um auto golo. Contra a corrente e sem ter feito muito pelo golo, a equipa insular empata a partida. Estava feito o resultado até ao intervalo.
Na segunda parte, o Padroense continuou com sinal mais. Estes miúdos não baixaram os braços e foram para cima do adversário e conseguiram algumas situações de golo. O PL Rui teve duas situações claras de golo, uma de cabeça em tudo igual à da primeira parte, cabeceando por cima da barra já dentro da pequena área e outra em tudo igual ao primeiro golo que desta feita com cruzamento da esquerda por intermédio do Diogo (bom jogo) onde aparece ao primeiro poste a encostar, só que em vez de faze-lo com a parte interior do pé direito tenta encostar com a parte externa, e está claro, a bola saiu ao lado. Na fase de maior pressão e na sequência de alguns livres bombeados para a área, o Novais faz o golo da vitória após 2 falhanços de colegas seus no mesmo lance. Tempo ainda para o Diogo enviar a bola ao poste na marcação de um livre. Na parte final do jogo o adversário esboçou uma ténue tentativa para chegar ao empate mas o Padroense segurou bem o resultado. O Padroense não merecia acabar o jogo um pouco em sofrimento e a defender o resultado, pois tantas foram as oportunidades desperdiçadas ao longo do jogo. O resultado de 3-1 espelharia melhor a diferença de oportunidades criadas pelo Padroense.

Guarda redes: o Bruno este bem em quase todas as intervenções. Está isento de responsabilidade no golo sofrido, e tem uma intervenção na primeira de altíssimo grau de dificuldade. Após um canto e já fora da pequena área, salta num cacho de jogadores consegue socar para a frente a bola vai para os pés de um adversário que remata de primeira e este quase por instinto mergulha e bloca a bola com classe. Gosto deste GR sobretudo nas saídas aos cruzamentos. É destemido, e sabemos que é nas saídas aos cruzamentos que reside o calcanhar de Aquiles dos GR.

Defesa: as laterais com Paulinho e Branco estiveram sempre muito bem protegidas (com excepção no lance do golo). Concentração, posicionamento, rigor táctico e autoritários na disputa ombro a ombro. Ambos estiveram bem no apoio ao ataque, com particular destaque para o Paulinho, muito explosivo nas saídas para o ataque. Esteve no lance o primeiro golo. Os centrais cumpriram sem deslumbrar. O Novais no melhor e no pior. Fez um auto golo, acontece aos melhores e redimiu-se com o golo que marcou. Tentou inventar em alguns lances em zonas proibidas e num deles perde a bola infantilmente e o adversário vai a tentar isolar-se e ele vê-se obrigado a recorrer à falta, da qual não passou sem levar um amarelo (livrou-se do vermelho). Numa jogada posterior e perante um jogador que se preparava para isolar faz um corte de carrinho extremamente arriscado. Felizmente o corte foi limpinho, pois caso contrário seria o 2º amarelo. A adaptação do Mortágua ocorreu sem grandes sobressaltos, o adversário não importunou demasiado. Destacou-se nos passes longos e certeiros.

Meio campo: a pérola desta equipa. A equipa começou com o Luis Paulo, Ricardo Dias e Cardoso. Este último só teve tempo para uma ou duas das suas habituais arrancadas para se lesionar pouco passava do minuto 10. É uma das mais valias da equipa. Entrou o Diogo para o seu lugar e a equipa não se ressentiu, apesar de serem jogadores com perfis diferentes. Detentor de uma técnica muito acima da média e com baixo centro de gravidade fez a cabeça em água aos adversários directos. Então na 2ª parte e junto à bandeirola de canto tem 2 ou 3 dribles que os adversários ainda devem lá estar à procura dos respectivos rins. É importante este tipo de jogadores ganharem capacidade de choque, colocarem a sua técnica superior ao serviço do colectivo (como o fez e bem neste jogo). Para dar o salto para um patamar superior deve ganhar mais agressividade (no bom sentido), pois no golo sofrido é uma disputa sua de uma bola aérea que permite o contra ataque. O Luis Paulo fez um jogão. Tacticamente e tirando o lance do golo fez um jogo perfeito. O seu posicionamento em campo permitiu-lhe fazer imensas recuperações de bola. Bom posicionamento, bem a cortar linhas de passe e “rijinho” na disputa da bola. É “fingelinhas” mas quando disputa os lances não facilita nada. Tem bons pés.
Ao Ricardo Dias apetece-me batiza-lo de Ricardo “coração de Dragão”. Este puto tem um pulmão, só visto. Disputou quase todo o jogo com a mesma intensidade. Muito valente, assume o jogo, empurra a equipa a frente, muito forte nas segundas bolas e a segurar a bola e arrancar faltas, sobretudo nos lançamentos laterais. Fez um grande jogo.

Avançados: O Rui Santos embora algo perdulário acaba por fazer um grande jogo, um jogo à sua imagem. Faz-me lembrar o Rui Barros no seus tempos áureos, corre, corre, e dura e dura ... parece que a pilha nunca mais acaba. Fantástica atitude. O Sergio também fez um grande jogo. Merecia ter marcado, e teve ocasiões para tal. Teve 3 ou 4 arrancadas espectaculares ao longo do jogo. Acabou o jogo completamente esgotado, também pudera ... O Claro, para mim foi o elo mais fraco da equipa. Gosto muito deste jogador, velocidade, controlo de bola, facilidade nos cruzamentos. Mas não sei o que se passa, faltou-lhe alegria, atitude e raça. Parece-me desmotivado, aliás já no jogo anterior tinha ficado com essa sensação. Pode ser que esta fase menos boa passe rapidamente.
O Griné substituiu o Claro e ainda teve tempo para um ou outro desequilíbrio. O Jefferson entrou para refrescar a frente de ataque numa altura em que a equipa tentava segurar o resultado.

O Comentário de afs

Comentário ao jogo FCP 2 – Guimarães 0 em juvenis:

O resultado é lisonjeiro para aquilo que o FCP produziu ao longo do jogo. O FCP acabou por justificar na 2ª parte a vitória, o adversário merecia o tento de honra. O Guimarães entrou melhor em jogo, bem organizado, fechou as linhas de passe no seu meio campo e partia com velocidade nas transições com melhores movimentos colectivos, criando desequilíbrios nas alas (gostei muito dos alas, em especial o que jogou na direita, o nº 7 é muito rápido e habilidoso), com cruzamentos perigosos, e num deles só não marcou porque o PL cabeceou por cima, já nos limites da pequena área. Esta equipa do Guimarães tem uma estampa física que impressiona. No onze inicial tem 4 “torres”, os 2 centrais, o PL e um nº 10 que jogava no “miolo”, qualquer deles maior que o mais alto do FCP. O FCP na primeira parte fez um jogo sofrido, e enervante. O meio campo é pouco móvel, criando dificuldades de entrega da bola jogável pelos 2 centrais. O único que conseguia abrir brechas na organização contrária foi o Figueiredo, mas mesmo assim muito a espaços. Os centrais exageram na lenta troca de bola entre si, e sempre que têm a bola é uma tremedeira que só visto, pois o adversário estava a fazer pressão alta. No 2º tempo a coisa melhorou imenso com a entrada do Caetano, pequeníssimo em altura mas ENORME em potencial futebolístico. Para mim foi de longe o MVP do jogo e se não fosse ele não sei não, parece-me que as equipas estavam tão encaixadas que ia ser difícil desequilibrar.

Guarda Redes: O Ruca esteve muito bem ao longo do encontro. Esteve sujeito a mais trabalho no segundo tempo. Fez boas intervenções na segunda parte em especial uma estirada a um remate de fora da área com selo de golo. A única falha ocorreu ainda na primeira parte numa saída a um cruzamento do seu lado esquerdo em que em vez de socar tenta agarrar a bola, esta escapa-lhe só que felizmente sobrou para um colega de equipa.

Defesa: Voltei a gostar muito dos laterais. Muito fortes defensivamente quer o Vieira quer o Coutinho, muito difíceis de bater nos duelos individuais. O Vieira teve de se aplicar pois apanhou pela frente o melhor elemento contrário. O Coutinho tem como valor acrescentado a sua maior participação em tarefas ofensivas. Este Coutinho é muito rápido, faz lembrar o Bosingwa, vai sempre apanhar as desmarcações nas suas costas. É alto e rápido, só precisa de ganhar alguma massa muscular, pois é algo esguio. Um valor a ter em atenção.
Voltei a não gostar particularmente dos centrais, mas tenho de lhes fazer uma vénia. Perante uma equipa com tamanha altura, conseguiram passar no teste com distinção. Estiveram muito bem nas dobras aos laterais, o Pedro ao Coutinho e o Seixas ao Vieira.
Nas bolas paradas chegaram para as encomendas, embora com um ou outro susto. O problema nem é tanto em termos defensivos, é a intranquilidade que transmitem quando têm a bola nos pés em fase de construção. Este problema pode estar a ser potenciado pela falta de mobilidade dos homens do meio campo.

Meio campo: o grande problema desta equipa. Ramon, Joni e Filippi ( o Galeão ficou no banco e não entrou) fizeram globalmente um jogo fraco. Demasiadas bolas perdidas em zonas proibidas. Poucos ou nenhum movimentos colectivos e ausência de circulação e posse de bola. O Ramon não existiu, nem a defender nem a costruir. O Joni parece-me que na 2ª parte jogou a trinco, foi a sua melhor fase no jogo com algumas recuperações importantes e também perdas de bola preocupantes. O Filippi (brasileiro) esteve muito discreto na primeira parte, e só no segundo tempo deu um ar da sua graça, com 2 ou 3 pormenores de classe com aberturas a rasgar a defesa a demonstrar boa visão de jogo. Parece-me um jogador em clara fase de adaptação. Um valor a rever no futuro.

Avançados: O Josué mais uma vez não mostrou credenciais. Passou novamente ao lado do jogo. O Figueiredo foi-se revelando o mais empreendedor embora com muita intermitência no jogo. O Fernando esteve completamente desastrado. Até é um jogador do qual retenho boa imagem nos 2 anteriores jogos. Neste jogo esteve irreconhecível, não me lembro de uma boa intervenção no jogo. Falhou um golo verdadeiramente incrível.

Suplentes utilizados:
Caetano: este miúdo é craque. Muita atenção a ele. Resolveu um nó à equipa que estava difícil de ser desatado. Revolucionou completamente o jogo. Entrou ao intervalo e a partir daí, nunca o jogo voltou a ser o mesmo. Muito pequenino e franzino, foi posicionar-se junto das 2 torres que mediam, em altura e largura, quase o dobro dele. Bem é dificil de descrever, contraria toda a lógica da física, arrancou o penalty para o 1º golo, falhou 2 golos feitos, o primeiro isolado faz um chapéu ao redes que sai um pouco ao lado e uma segunda situação em que também isolado senta o defesa e o redes e com a baliza completamente a mercê chuta ao lado. Fiquei doido com este miúdo. Tem muita alma e garra,
Alex: fez o golo na primeira vez que tocou na bola e além disso pouco mais acrescentou. Cumpriu tacticamente.
Duarte: substituiu o Coutinho (não sei se por lesão ou por estar esgotado já que este se cotou como um dos melhores em campo) e ajudou a fechar o flanco direiro na parte final do jogo.
Melhor em campo: o Caetano, pois claro.

domingo, abril 22, 2007

Resultados

Sub-19 (Campeonato Nacional 1ª divisão)
Varzim-F.C. Porto, 2-2 (Candeias e Rui Pedro)

"Empate justo e muito equilíbrio

Num jogo equilibrado a meio campo, o futebol ofensivo era constante. Aos 23m, centro de Emanuel e Areias, de cabeça, faz o 1-0. O F. C. Porto podia ter empatado, tendo André Pinto obrigado Vilacova a defesa difícil. A segunda parte começou com o golo do empate, marcado de cabeça por Candeias a centro de Ukra. No minuto seguinte, os poveiros voltaram a adiantar-se no marcador com um fabuloso golo de André, que teve tempo para driblar alguns adversários. Aos 60m, numa jogada confusa na área Emanuel corta a bola com a mão. Rui Pedro converteu o penálti, estabelecendo o resultado final. "

José de Azevedo in JN

Sub-17
FC PORTO 2 - 0 Guimarães
Golos de Alex e Josué

"O F. C. Porto recebeu e venceu o Guimarães, por 2-0, resultado que, apesar das excelentes oportunidades dos portistas, acaba por se ajustar. Após um primeiro período em que os vimaranenses dominaram, mas os dragões detiveram a melhor ocasião - Fernando falhou quando tinha tudo para fazer golo, na etapa complementar, os azuis e brancos adiantaram-se no marcador de penálti (indiscutível), transformado por Josué, e fixaram o resultado por Alex. Depois, Caetano desperdiçou duas boas oportunidades. Arbitragem certa.

Jogo no Centro de Estágios de Olival, em Gaia. Árbitro Fernando Ferreira (Coimbra). Cartão amarelo: Ricardo (33), Pizarro (48) e Joni (54).

F. C. Porto: Ruca; Coutinho (Duarte, 69), Vieira, Pedro Rodrigues e Seixas; Ramon, Figueiredo e Joni; Fernando (Caetano, 41), Fillipi e Josué (Alex, 58). Treinador João Carlos Costa.

Guimarães: Pizarro; Ricardo (Dinis, 65), Votor, Carlos e Gonçalo (Gaspar, 60); Cristiano, Rafael e Hugo; Lucas, Dias (Jussane, 71) e Diogo. Treinador Luís Filipe. Ao intervalo 0-0. Marcadores Josué (48 gp) e Alex (59)."

Santos Pereira in JN

Sub-16
PADROENSE 2 - 1 U. Micaelense
A crónica de Susana Silva in JN
"Padroense divide segundo posto

OPadroense obteve a primeira vitória na Zona 2 da segunda fase do Campeonato Nacional de Juniores B, ao impor-se ao Micalenense, por 2-1, em jogo da terceira jornada. Os matosinhenses dividem a vice-liderança com o Guimarães, que perdeu fora F. C. Porto, por 2-0. O grupo é comandado pelos dragões, que têm uma vantagem de três pontos sobre os mais directos adversários.

Na próxima ronda, que se realiza já depois de amanhã, a equipa do Padrão da Légua desloca-se à cidade Berço, naquele que será o quarto confronto entre as duas equipas esta época. Nos três jogos já disputados, contam uma vitória cada e um empate. Já os azuis e brancos recebem os açoreanos de S. Miguel, num jogo que terá lugar no Estádio do Padroense.

Padroense2 Micaelense1

O Padroense ganhou ao Micaelense, por 2-1, numa boa partida de futebol, muito disputada por ambos os conjuntos. Nos primeiros 10 m as equipas equilibraram o domínio a meio-campo, não permitindo que a bola chegasse com perigo às respectivas balizas. Aos 18m, Rui deu o melhor seguimento a uma jogada pela direita de Paulinho abrindo o activo. Após o golo, os locais tomaram conta do jogo e dispuseram de boas ocasiões para dilatar a vantagem até ao intervalo, no entanto seriam os açoreanos a chegar ao empate aos 31 m. Luís Filipe desenvolve uma jogada pela esquerda, vai até à linha final, cruza para a área e o defesa Novais introduz a bola na própria baliza. Na segunda parte, os padroenses continuaram a criar perigo junto à área contrária, falhando na finalizaão. Mas, aos 56 m, Novais redimiu-se do auto-golo e fez o 2-1, após livre marcado por Diogo Jerónimo. O Micaelense tentou chegar à igualdade, mas a defensiva local fechou bem os espaços. Boa arbitragem. SS

Jogo no campo de treinos do Padroense, em Matosinhos. Árbitro Francisco Vicente (Vila Real). Cartão amarelo: Luís Filipe (28), Luís Andrade (trein., 30), Xexas (34), Claro (54), Diogo Medeiros (56), Saraiva (62), Mortágua (65), Barroso (67) e Novais (75).

Padroense: Bruno Morgado; Paulinho, Pedro Branco, Novais e Mortágua; Luís Paulo, Serginho e Dias; Rui (Jefferson, 76), Cardoso (Diogo Jerónimo, 13) e Claro (Griné, 69). Treinador Rui Gomes.

Micaelense: André; Marco, Barroso, Pedro Leite e Diogo Medeiros; Saraiva (Drula, 77), Sandro (Nuninho, 59) e Xexas; Ricardo Correia, Ortiz (Diogo Viveiros, 52) e Luís Filipe. Treinador Luís Andrade.Ao intervalo 1-1. Marcadores Cardoso (18) e Novais (31 pb e 56)."


Sub-15
FC PORTO 4-0 Guimarães

"F. C. Porto apurado para a terceira fase

O F. C. Porto garantiu a passagem à terceira fase do Campeonato Nacional de Juniores C, após ter ganho ao Guimarães (4-0), em jogo da quinta jornada da Zona A.

F. C. Porto 4Guimarães 0

Vitória fácil do F. C. Porto sobre o Guimarães, que lutou muito, mas não pode evitar a goleada. Os dragões instalaram-se cedo no meio campo contrário, mas só marcaram o primeiro golo aos 21m, por Sérgio. Na segunda parte os portistas vieram com nítidas intenções de aumentar a contagem, o que veio acontecer com a marcação de três golos. Boa arbitragem.

Jogo no Centro de estágio do Olival. Árbitro Manuel Cardoso (Vila Real). Cartão amarelo: André Costa (58).

F. C. Porto: Rafael; David, Hugo, Tiago Borges e Xavier; Sérgio, Flávio (Alexandre (45), Telmo (João Luis, 45) e Filipe; Amorim (Gradíssimo, 36) e João José (Tiago Silva, 36). Treinador José Guilherme.

Guimarães: Maia; Amorim, Paulo, David e Rui; André Costa, Gilberto, Mendes (António, 37) e Diogo; Jerónimo (Guise, 25) e Luis (Henrique, 39). Treinador Tozé Fonseca.Ao intervalo 1-0. Marcadores Sérgio (21), Gradíssimo, 42), e Filipe, 43 e 65). "

Susana Silva e Belmiro Barbosa in JN


Sub-13 (Campeonato Distrital da Segunda Divisão, Fase Final)
F.C. Porto-Perosinho, 4-2
F.C. Porto-Rebordosa, 6-0

Sub-11 (Futebol de 7, Campeonato Distrital, Fase Final)
F.C. Porto-Penafiel, 4-2
Penafiel-F.C. Porto, 3-3

A Crónica in O Norte Desportivo

"FC PORTO, 2 – VITÓRIA DE GUIMARÃES, 0
CASTELO RUIU DE PENÁLTI
O FC Porto recebeu e venceu ontem o Vitória de Guimarães por 2-0, em encontro da 3.ª jornada da 2.ª fase do Nacional de Juvenis. Os «dragões» isolaram-se na liderança da Zona 2, depois de um triunfo… muito sofrido.


Bruno Teixeira (texto)/Jorge Machado (foto)
bruno.teixeira@onortedesportivo.com

Os números finais não espelham o equilíbrio do encontro. Aliás, a primeira parte pertenceu quase na totalidade aos vitorianos, que se apresentaram no Olival destemidos e descontraídos, fazendo uso da extraordinária estampa física dos seus atletas, superior à dos «dragões», aliada à capacidade técnica dos seus atletas, com destaque para os extremos Rafael e Capi, tal como o médio Diogo. Para além disso, a equipa vimaranense, mormente no primeiro período, esteve muito segura de si mesma e extremamente organizada, algo que não permitiu que os «azuis e brancos» conseguissem construir lances de ataque.
Assim, o nulo ao intervalo aceitava-se, muito embora também não ficasse mal um golo a premiar a excelente primeira parte dos da Cidade-Berço, apesar de ao nível das oportunidades de golo iminente a estatística desse empate: primeiro, aos 12 minutos, Lucas, em boa posição, cabeceia muito por cima e, aos 36, é Fernando que desperdiça ocasião soberana para os «dragões». Ou melhor, não o faz, já que, só com Pizarro pela frente, não acerta na bola centrada da direita. Pouco, para um jogo até agradável de seguir, embora muito disputado a meio-campo.
A segunda parte iniciou-se praticamente com o golo portista: aos 48 minutos, após uma saída falhada do Guimarães para o ataque, uma desatenção deixa o recém-entrado Caetano isolado e este, depois de contornar Pizarro, é derrubado pelo «guardião» vitoriano, que vê o «amarelo» e não consegue impedir que Josué abrisse o activo.
Este golo mudou o jogo, tirando discernimento ao Guimarães: foi-se a cabeça, a organização, abriram-se espaços, os quais foram aproveitados pelos «dragões» para acumular lances de perigo.
Ainda assim, os visitantes não baixaram os braços e obrigaram Ruca a mostrar serviço na baliza dos «azuis e brancos», algo que o número 1 fez e sempre com grande qualidade. Aliás, aos 53 minutos, faz mesmo a defesa da tarde, a remate de Lucas.
Só que futebol é eficácia (e felicidade) e o FC Porto aumenta para 2-0 aos 58 minutos, por intermédio de outro jogador que o técnico João Carlos Costa guardara no banco: Alex. Ironicamente, o 15 portista corresponde, de cabeça, com êxito ao centro da direita de Figueiredo, no primeiro toque que dá na bola. Há dias assim…
Nos cinco minutos seguintes ainda se assistiu a uma reacção do Vitória, mas a sorte não ajudava ao alento (cada vez menor) dos minhotos. Nem a sorte, nem Ruca, que continuava a dizer presente na baliza dos da casa, vendo Lucas, quase em cima da linha de golo, não chegar, por pouco, de cabeça, ao cruzamento de Rafael, na esquerda.
A partir daí, só deu FC Porto, quer a controlar as operações a meio-campo, quer a desperdiçar, com Caetano, aos 69 minutos, a falhar, isolado perante Pizarro, por duas vezes: primeiro, com um «chapéu» que saiu um pouco ao lado e depois a rematar junto ao poste direito. Mas o resultado (e o jogo) estava feito…

------------------------

JOÃO C. COSTA
JUSTIFICÁMOS TRIUNFO NA SEGUNDA PARTE
O técnico do FC Porto, João Carlos Costa, não contesta o desfecho final. “Penso que o resultado é justo, principalmente pelo que fizemos na segunda parte, onde superámos as dificuldades que estávamos a sentir, imprimimos maior dinâmica e tivemos diversas oportunidades, que viríamos a desperdiçar. O Guimarães provou ser um adversário extremamente difícil, muito forte fisicamente. Fomos felizes nas substituições, mas não considero que tenhamos tido um dia feliz. O penálti mudou o jogo, mas o futebol é assim mesmo, as equipas têm que saber gerir e reagir às vantagens e desvantagens que o próprio desafio lhes vai impondo. É um triunfo importante, mas nada está já decidido”, disse.

------------------------

LUÍS FILIPE
GRANDE PENALIDADE MUDOU RUMO DO JOGO
Para o técnico do Vitória, Luís Filipe, a igualdade traduziria melhor o encontro. “Viemos discutir o resultado, só que o penálti – que não posso comentar porque estou muito longe do local – mudou o encontro. Perdemos o discernimento, tivemos ainda o azar das lesões dos dois laterais, fomos infelizes. Penso que, principalmente depois da excelente primeira parte que fizemos, merecíamos, pelo menos, o empate. Mas nada está perdido, ainda podemos vir a discutir a liderança com o FC Porto em Guimarães”.

------------------------

Ficha

FC Porto
Ruça; Coutinho (Duarte, aos 69 minutos), Pedro Rodrigues, Seixas e Vieira; Ramon, Joni e Fillipi; Figueiredo, Fernando (Caetano, 46) e Josué (Alex, 58). Treinador: João Carlos Costa.

V. Guimarães
Pizarro; Ricardo (Dinis, 64), Votor, Carlos e Gonçalo (Gaspar, 60); Cristiano, Hugo e Suíço (Jussane, 71); Rafael, Lucas e Capi. Treinador: Luís Filipe.

Árbitro: Fernando Ferreira, de Coimbra, auxiliado por Celso Pereira e Luís Ferreira. Jogo disputado no Centro de Treinos e Formação Desportiva Porto/Gaia, no Olival (V.N. Gaia), perante cerca de 250 espectadores. Ao intervalo: 0-0. Marcadores: Josué (48) e Alex (58). Cartões amarelos: Ricardo (33), Pizarro (48), Joni (54) e Hugo (56)."
Bruno Teixeira (texto)/Jorge Machado (foto) in o Norte Desportivo

sábado, abril 21, 2007

Sub-14



TREINOS DE FORMAÇÃO DA SELECÇÃO DE SUB/14
Jogadores convocados para o
treino da Selecção (Sub-14), tendo em vista o Torneio de Nacional “Lopes da
Silva”, a realizar de 23, a 30.Junho.2007.
F. C. PORTO (8) – Igor (GR), Ruben Teixeira, Gil Santos, Júlio Sérgio,
Ricardo Catarino, Pedro Ribeiro, Agostinho, e Carlos
Alexandre

PASTELEIRA (4) – Rochinha, Tiago Ferreira, Hugo Bastos e Ricardo Silva;
S.C. COIMBRÕES (3) – Andrade, João Novais, e Rafael Sardinha;
S.C. SALGUEIROS (1) – Quirino;
S.C. SRA HORA (1) – Guilherme
F.C. PENAFIEL (3) – Gustavo Cerqueira, Fernando, e Paulo;
VARZIM S.C. (1) – André Lima;
LEIXÕES (1) – José Carlos (GR);
F.C. AVINTES (1) – David (GR);
F.C. MAIA (1) – Tiago;
ARCOZELO (1) – Ruben Bastos.
in site da AFP

sexta-feira, abril 20, 2007

Agenda

Sub-19
Campeonato Nacional de Juniores A
Varzim vs FC PORTO (22/04/07)

Sub-17
Campeonato Nacional de Juniores B (Juvenis)
FC PORTO vs Guimarães (21/04/07, 16h)

Sub-16
Campeonato nacional de Juniores B (Juvenis)
PADROENSE vs U Micaelense (22/04/07, 11h)

Sub-15
Campeonato Nacional de Juniores C (Iniciados)
FC PORTO vs Guimarães (22/04/07, 11h)

Sub-15


Preparar formação Sub-15


A Federação Portuguesa de Futebol vai começar a preparar, nos dias 28 e 29 de Abril, no Centro de Estágio de Lamego, a criação da Selecção Nacional Sub-15, que será uma realidade no dealbar da próxima época desportiva (2007/2008).
Assim, e em estreita colaboração com os coordenadores técnicos das Associações de Futebol, os responsáveis técnicos nacionais vão realizar três estágios com atletas de todo o País, divididos de forma geográfica, em Fase Norte, Fase Sul (na qual estão incluídos os jogadores das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira) e Fase Lisboa/Porto.
Para o primeiro estágio de preparação da futura Selecção Sub-15 foram chamados 26 atletas da zona Norte do País.
in site oficial da FPF

Champions Youth Cup


Sub-19 do F.C. Porto no grupo C da Champions Youth Cup
Já são conhecidos os adversários do F.C. Porto na Champions Youth Cup, torneio de sub-19 organizado pelo G-14, que se realiza entre 5 e 19 de Agosto, na Malásia.
Os Dragões integram o grupo C e vão defrontar, na primeira fase da competição, as formações do Boca Juniors, Inter de Milão e Manchester United.
O primeiro encontro dos portistas é frente aos ingleses do Manchester United, a 9 de Agosto, seguindo-se o Inter, de Itália, a 11, e o Boca Juniors, da Argentina, a 13 de Agosto, no encontro que encerra a fase de grupos.
Os dois primeiros classificados de cada grupo apuram-se para a fase a eliminar, sendo que a final se disputa a 19 de Agosto, em Kuala Lumpur, capital da Malásia.
A Champions Youth Cup reúne alguns dos nomes grandes do futebol europeu, num torneio que visa dar competição internacional às equipas participantes e aos seus jovens jogadores.

in site oficial do FC Porto

quinta-feira, abril 19, 2007

Sub-18



Empate positivo

A Selecção Nacional Sub-18 empatou, diante da sua congénere da Suíça a uma bola.
Ficha de Jogo:
Jogo de carácter particular
Estádio: Municipal de Pombal
Árbitro: Hugo Miguel (Portugal) Árbitros Assistentes: Ricardo Santos e Nuno Roque (Portugal)4º Árbitro: Rui Rodrigues (Portugal)
Ao intervalo: Portugal 0-1 Suíça Resultado final: Portugal 1-1 Suíça
PORTUGAL: Ricardo Neves (Ricardo Ferreira, 45'); Valter Fernandes (Pedro Moreira, 59'), Ruben Lima, Miguel Vítor, Fábio Faria (André Pinto, 70'), Adrien Silva (Cap) (André Santos, 70'), Romeu Ribeiro, Alexandre Cunha (Marco Matias, 45'), André Carvalhas, Raviola (Tiago Cintra, 70') e Cristiano Araújo (Carlos Amaral, 59'). Treinador: António Violante.
Golos: André Santos (88'). Disciplina: Cartão amarelo exibido a Miguel Vítor (17´).
SUÍÇA: David Marques (Cap); Michel Avanzini, Fabian Cecchini, Samuel Imbach, Dominik Ritter, Adrian Nikci (Michael Perrier, 55'), Michel Morganella, Mario Gavranovic (Dario Dussin, 45'), Gianluca Frontino, Fabian Frei ( Kevin Pollini, 80') e Luca Ladner (Nicolas Lambert, 67').Suplentes não utilizados: Jayson Leutwiler e Guillaume Katz.Treinador: Martin Trumpler. Golos: Adrian Nikci (7'). Disciplina: Nada a assinalar.
in site oficial da FPF

De pequenino...


"Oito Dragões na selecção de sub-14 da A.F. Porto
Oito jogadores do FC Porto foram convocados para a Selecção de sub-14 da Associação de Futebol do Porto. Os atletas foram chamados para os treinos de formação da selecção, tendo em vista a preparação para o Torneio Nacional «Lopes da Silva», que se realiza entre 23 e 30 de Junho.
Igor, Ruben Teixeira, Gil Santos, Júlio Sérgio, Ricardo Catarino, Pedro Ribeiro, Agostinho e Carlos Alexandre são os oito jogadores do FC Porto convocados."

in site oficial do FC Porto

quarta-feira, abril 18, 2007

Sub-20



A Selecção Nacional Sub-20 vai ter mais um estágio de preparação.
Convocados:

AC Monza Brianza: Diogo Tavares;
A Naval 1º Maio: João Ribeiro;
CD Olivais e Moscavide: André Marques e Celestino;
CF “Os Belenenses”: Mano;
FC Paços Ferreira: Antunes;
FC Penafiel: Guedes;
FC Porto: Ventura;
GD Estoril Praia: David Caiado e Zezinando;
GD Ribeirão: Bruno Pinheiro;
GD Tourizense: Steven Vitória e Zéquinha;
Portimonense SC: Nuno Coelho e João Pedro;
Real Sport C. Massamá: Paulo Renato;
Rio Ave FC: Fábio Coentrão e Vítor Gomes;
SC Braga: Bruno Gama;
SC Covilhã: Igor Araújo;
SC Esmoriz: Manuel Pinto;
SL Benfica: Pedro Correia;
Sporting CP: Bruno Pereirinha e Rui Patrício;
Villarreal CF: Feliciano Condesso;
Vitória SC de Guimarães: Pelé.
in site oficial da FPF

terça-feira, abril 17, 2007

No Jamor

Monteiro, Candeias, Bura, Rui Pedro e Castro.
O autor da foto é  André Figueiredo, autor do "blog" Luso Football, que me autorizou a publicá-la.
Ao André os meus agradecimentos.

segunda-feira, abril 16, 2007

O Comentário de afs - Juvenis

"afs said...
É o segundo jogo que vejo ambas equipas fazerem. Conheço melhor a equipa do Padroense pois já tive a possibilidade de assistir a alguns treinos.

Convém fazer uma nota prévia para evitar comentários desnecessários. Sou sócio e adepto do FCP, com lugar anual. Não tenho nem nunca tive qualquer relação, de qualquer espécie que seja, com qualquer elemento ligado à estrutura do FCP. Não tenho, nem nunca tive qualquer familiar, relacionando com a formação do FCP. Sou um mero adepto que começou por assitir a um jogo dos juniores e comecei a entusiasmar-me e por pura carolice vou assitindo ao jogos da camadas jovens dos juniores ao juvenis.

Assisti ao jogo FCP 1 – 0 Padroense e vou fazer um comentário ao mesmo.

O Padroense revelou-se mais equipa, mais trabalhada, mais homogénea e conseguiu na maior parte do jogo bater o pé ao FCP, e por isso não merecia perder o jogo. O empate reflectiria melhor o que se passou no terreno do jogo. O FCP só conseguiu ser superior quando passou a jogar contra dez. Mesmo assim os do Padroense nunca viraram a cara à luta.

Destaques:
- Na baliza, ambos os GR estiveram muito bem, embora o Bruno tenha sido sujeito a muito mais trabalho que o Ruca.

- Na defesa saliento os laterais de ambas as equipas, em especial os do Padroense. Paulinho e sobretudo o Pedro Branco, muito bem em todo o jogo. Grande atitude. Não gosto muito dos centrais de ambas as equipas, até acho que é uma posição que me parece faltar uma referência neste escalão.

- Meio campo: o do Padroense claramente superior ao do FCP. Luis Paulo (algo franzino mas que se bate muito bem no corpo a corpo), Ricardo Dias e sobretudo Cardoso (muito explosivo com a bola controlada) fizeram grande jogo e anularam completamente o Miguel Galeão, o Joni e o Ramon.

- Avançados: aqui o FCP está melhor, pois tem mais e melhores soluções. Gosto do PL Fernando, embora pareça algo pesado e do Matos. O Caetano, embora muito pequeno, foi ele que veio a agitar o jogo com a sua velocidade (expulsou o Zé Pedro). O Alex e o Claro passaram ao lado do jogo. O Diogo deslocado para a ala cumpriu tacticamente mas não deslumbrou. O Rui Santos esteve muito sozinho na frente mas trabalhou bastante para a equipa.

Equipa de arbitragem: o arbitro teve uma exibição algo infeliz, e a partir de certa altura perdeu-se completamente no jogo, com um critério confuso e estranho. Tirando o golo que dá a sensação de estar fora de jogo, embora o “liner” estivesse bem posicionado, não me parece que influenciou o resultado, pois errou para ambos os lados. A expulsão do Zé Pedro por acumulação não me parece desajustada, tendo em conta o critério do arbitro ao longo do jogo. Mais do que ser ou não falta, foi o Caetano que “expulsou” o central, pois este já amarelado não deveria ter entradas daquelas, acerte ou não no jogador, ainda para mais perto da linha do meio campo.

Em relação ao FCP, existem uma série de coisas que não se compreendem, e temo que esta equipa quando defrontar as equipas do Sul, ou a coisa evolui muito ou então vamos ter muitos dissabores. O Miguel Galeão estava a tentar por a bola no chão para desequilibrar e sai ao intervalo para entrar um ala o Alex. Sai um médio interior, que até era o único que estava a tentar fazer qualquer coisa e o Josué (capitão), que até aí não tinha feito absolutamente nada passa de ala para médio interior. Passados alguns minutos e com o resultado a zero, o que é que se espera. O FCP pressionar, encostar o adversário às cordas para tentar marcar, e o treinador o que faz? Tira o PL e mete o Caetano. Não está em causa o Caetano que até entrou bem, mas tira a referência da área e mantém o trinco Ramon para quê? Para defender o resultado? Aliás acerca do Ramon, parece-me que poderia estar ali um bom central e nunca um médio defensivo. Ganha muitas bolas de cabeça, mas perde outras tantas em passes transviados. Na minha opinião um bom médio defensivo seria o Galeão, faz-me lembrar o Pirlo do AC Milan. Depois tira um dos mais inconformados (Figueiredo) e volta a meter uma referência na área (Matos). Vá alguém entender ...

Em relação ao Padroense. Esta equipa tem muita garra, entrou em campo para vender muito cara a derrota. Naturalmente mais franzinos (juvenis 1º ano), menos habituados à relva, a jogar “fora” mas nunca viraram a cara à luta, e mesmo com 10 quase empatavam. Nota-se claramente que esta equipa está mais trabalhada, tem mais cultura táctica e mais fio de jogo.

Em resumo:
- Nas balizas temos 2 bons GR.
- Os defesas centrais não me convencem, emboras os laterais pareçam bons.
- O Padroense tem um melhor meio campo.
- Enquanto o FCP tem mais e melhores soluções na frente e alas."

O Comentário de afs - Juniores

"afs said...
Comentário ao jogo FC Porto 4 – Guimarães 0

Confesso que fiquei algo desiludido com a equipa do Guimarães, tanto mais que representa uma das melhores escolas de formação do país.

A equipa do Guimarães entrou melhor no jogo e nos primeiros 15/20 minutos foi quem mandou no jogo, chegando mesmo a criar 2 situações de golo. Depois o FCP tomou conta do jogo, e arrancou para boa exibição. O Treinador deu-se ao luxo de colocar no banco o Candeias, o Rui Pedro, o André Pinto e na bancada o André Santos. Todos habitualmente titulares.

O FCP jogou em 4x3x3, com Ventura na baliza, Tiago Moreira, Bura, Morais e Hugo Monteiro na defesa. Edson, Castro e Fredson no meio campo e Ukra, Tiago Silva (a cair para uma das alas) e Roberto na frente.

GR – O Ventura esteve seguro e revelou muita tranquilidade. Esteve bem em todos os lances em que foi chamado a intervir.

Defesa – A defesa esteve toda muito segura. Os laterais estiveram muito bem, aliás foi dos melhores jogos que vi o Tiago Moreira e o Hugo fazerem. Muita garra em termos defensivos e muita acutilância ofensiva. O Bura e o Morais estiveram muito certinhos nas marcações, raramente dando “baldas”. O Bura ainda se destacou na construção de jogo, pois dos seus pés saíram quase sempre lançamentos certeiros para os seus colegas dianteiros.

Meio campo – É engraçado porque a minha primeira impressão sobre os cabo verdianos dava um certo ascendente ao Fredson em relação ao Edson, mas nos últimos jogos tenho notado um certo “ocaso” do Fredson. Pode ser por ter que jogar mais adiantado, na posição habitualmente ocupada pelo Rui Pedro. O Edson, pelo contrário começa a aparecer “pujante” de força e confiança. Convenhamos que não é um primor de técnica e de elegância, mas “varre” a sua zona de acção com o mesmo ritmo do primeiro ao último minuto. Tem um pulmão que impressiona. E começa a melhorar o seu posicionamento em campo. Disputa os lances divididos com uma virilidade, que às vezes até dá faísca, mas sempre dentro das regras de jogo. Eu gosto de jogadores assim, à Paulinho Santos, na dividida, sempre por cima, a lesionar-se que seja o adversário. Está em crescendo de forma. É um jogador na linha (com as devidas diferenças) do Emerson ou Diarra do Real Madrid. Força, pulmão, trabalhador incansável. É um carregador de piano. O Castro fez o primeiro golo, com uma boa entrada ao segundo poste. Esteve bem, embora menos influente que o normal, pois a equipa toda esteve bem não havendo necessidade de a empurrar para a frente.

Avançados – Gostei muito do Roberto, uma das melhores exibições que lhe vi fazer. Boa entrega ao jogo, velocidade e inteligência nas diagonais. Fez um golo e fez uma assistência para outro. O Tiago fez um golo à PL, apareceu muito rápido em zona de finalização, antecipando-se ao defesa, após cruzamento da direita, e fez a assistência para o golo do Roberto, revelando boa leitura de jogo quando aparecia na cara do GR. A mesma entrega de sempre ao jogo. O Ukra esteve melhor que nos últimos jogos, em especial na segunda parte. Assumiu o jogo e partiu com confiança para os duelos individuais. Fez um grande golo com um disparo forte de fora da área a culminar uma jogada individual.

Suplentes utilizados – Nikola (Niko), o Miguel Ângelo e o Graça pouco ou nada acrescentaram à equipa. "

sábado, abril 14, 2007

Resultados

Sub-19
FC PORTO 4 - 0 Guimarães (Campeonato Nacional da Primeira Divisão)
(Castro, Tiago Silva, Roberto e Ukra)
Local Centro de Estágios do Olival, em Gaia
Árbitro Jorge Saramago (Aveiro)
FCP: Ventura, Tiago Moreira, Morais, Bura, Hugo, Edson, Ukra, Castro (Miguel Ângelo, 71)Roberto(Nikola, 63), Fredson, Tiago Silva (Graça, 81), Treinador Ilídio Vale
Guimarães: Cajó, Oliveira (Pinto, 77), Micael, Rui, Capucho, Dinis (João Ribeiro, 55)Feliz, Peta, Ismael, Neves (João Pinto, 55), João Aurélio, Treinador Rogério Rodrigues
Ao intervalo 2-0 Golos Castro (33), Tiago Silva (38), Roberto (53) e Ukra (60) in JN

"Os jovens dragões receberam e venceram o Vitória de Guimarães, reforçando o comando na Zona Norte, com 66 pontos, mas 15 do que o Candal, surpreendente 2.º classificado.
ZONA NORTE: Rio Ave - Infesta, 3-0 União Leiria - Feirense, 4-1 Vizela - União Coimbra, 2-0 Candal - Boavista, 0-0 Sporting Braga - Penafiel, 3-1 Académica - Varzim, 2-1 FC Porto - Vitória Guimarães, 4-0 Folga: Leixões Guia: FC Porto lidera, com 66 pontos, seguido de Candal (51), Vitória de Guimarães (50) e Boavista (50). "
in o Record

"Castro abre via para a goleada
A vitória do F. C. Porto sobre o Guimarães, por 4-0, não sofre contestação, pois os dragões foram sempre superiores. O primeiro sinal de perigo foi dado pelos vimaranenses, mas os azuis e brancos, que jogaram com os atletas menos utilizados, rápido assumiram o controlo de jogo. O primeiro tento foi marcado por Castro, aos 33 m, após lance pela direita, tendo Tiago Silva dilatado a vantagem cinco minutos depois. No reatamento, os portistas continuaram a pressionar, criaram vários lances de perigo, tendo Roberto (53 m) e Ukra (60m) feito o gosto ao pé. Boa arbitragem."
Susana Silva in JN

Sub-17 e Sub-16
FCP 1 - 0 PADROENSE

F. C. Porto: Ruca; Coutinho, Vieira, Pedro Rodrigues e Seixas; Ramon, Figueiredo (Matos, 66) e Joni; Fernando (Caetano, 52), Miguel (Alex, 41) e Josué. Treinador João Carlos Costa.
Padroense: Bruno; Paulinho, Branco, Novais e Zé Pedro; Luís Paulo, Dias (Mortágua, 59) e Cardoso; Rui (Jefferson, 70), Diogo e Claro (Serginho, 64). Treiandor Rui Gomes.
"...os «dragões» tiveram bastantes dificuldades para se desenvencilharem do Padroense – clube com o qual têm um protocolo de formação. "
in o Norte Desportivo

"O F. C.Porto bateu o Padroense, por 1-0, numa excelente partida de futebol, muito disputada e equilibrada, marcada pelo mau trabalho do trio de arbitragem. Após uma primeira parte em que os visitantes dominaram, no segundo tempo os dragões subiram de rendimento e dividiram as oportunidades. Aos 73m, em claro fora-de-jogo, Matos adiantou-se à defensiva e, isolado frente a Bruno, marcou o único tento. Aos 77m, Serginho, com a mão, introduziu a bola na baliza dos portistas, mas o golo foi bem anulado. Para além do lance do golo e do exagero disciplinar, o árbitro esteve mal na expulsão de Zé Pedro, pois este não tocou em Caetano.
Jogo no Centro de Estágio do Olival, em Gaia. Árbitro Rui Tavares (Coimbra). Cartões amarelos: Joni (13), Zé Pedro (17 e 68), Branco (54), Figueiredo (55), Matos (73), Diogo (75), Vieira (76), Ruca (88), Josué (90).
Ao intervalo 0-0. Marcador Matos (73)."
Susana Silva in JN

Sub-15
Beira Mar ! - 4 FC PORTO
"Num jogo bem disputado, o Beira-Mar marcou primeiro e ao longo do quase toda a partida, ofereceu boa réplica aos dragões, sem dúvida, a melhor equipa, mas que somente nos derradeiros minutos descansaram, quando marcaram dois golos de rajada. Depois de uma primeira parte em que os visitantes estiveram melhor, a reacção aveirense da segunda parte podia ter-lhes permitido alcançar o empate em dois lances quase consecutivos, mas a falta de concentração dos avançados foi aproveitada pela defesa adversária para afastar a bola da zona de perigo. Em síntese, a vitória do F. C. Porto é justa, mas o resultado é bastante exagerado, face à produção global das duas equipas. Arbitragem positiva.

Jogo no Estádio da Gândara, em Oliveirinha (Aveiro). Árbitro Pedro Mesquita (Vila Real).
Beira-Mar: Rui; Fábio, Renato, Bernardo (Abreu, 35) e Granja; Marcelo, André, Nuno (Griné, 35) e Nélson (Galante, 65); Marco e João Lucas (Filipe, 62). Treinador Aguinaldo Melo.
F. C. Porto: Rafael; David, Hugo, Filipe Borges e Xavier; Sérgio (João Luís, 65), Flávio (Rui Luís, 57), Gradíssimo (Fábio, 35) e Filipe Amorim e João Costa (Alexandre, 35). Treinador: José Guilherme.
Ao intervalo 1-2. Marcadores João Lucas (8), Flávio (18), Hugo (28), Filipe (66) e Telmo (68)."
Jacinto Martins in JN

Sub-13 (Campeonato Distrital da Segunda Divisão, Série 1, Segunda Fase)

O. Douro-F.C. Porto, 0-10

Sub-13 (Campeonato Distrital da Segunda Divisão, Série 2, Segunda Fase)Marco-F.C. Porto, 1-4

Sub-11 (Futebol de 7, Campeonato Distrital, Série 1, Fase Final)

Leixões-F.C. Porto, 0-4

Sub-11 (Futebol de 7, Campeonato Distrital, Série 4, Fase Final)

Freamunde-F.C. Porto, 0-3
in site oficial do FC PORTO

sexta-feira, abril 13, 2007

Mic 07

João Amorim e Rafael (GR)
Claro












Ramon











Fotos do site oficial do MIC07

Agenda



Sub-19
FC PORTO vs Guimarães (14/04/2007)
Sub-17 e Sub-16
FC PORTO vs PADROENSE (15/04/2007)
Sub-15
Beira Mar vs FC PORTO (15/04/2007)

Na imprensa

"Formação dá reforços para todos os sectores
JESUALDO TEM CHAMADO OS JOVENS ->

Apesar de ter um plantel numeroso – 26 jogadores – Jesualdo Ferreira tem apostado nas pérolas da formação, à luz do projecto interno que visa um progressivo aumento do número de atletas formados na casa na equipa sénior.
Desde o início da temporada que vem chamando, com crescente regularidade, aqueles que mais se distinguem nas escolas portistas e que melhor se enquadram nas necessidades do grupo. A aposta tem incidido sobretudo em quatro nomes e, em função das boas indicações, repete-se a um ritmo cada vez mais frequente, sendo que Castro e Hugo Ventura estão inseridos nos planos de treino da equipa profissional e o médio até já integrou a última convocatória.

Quatro garantias
Esta semana, coincidem num plantel portista, que até está mais aliviado no que a lesões diz respeito, quatro jogadores que competem na equipa júnior: o guarda-redes Hugo Ventura, o defesa Bura, o médio Castro e o avançado Rui Pedro. Ou seja, quatro sectores representados nas apostas do professor, faltando somente passar à etapa seguinte: integrá-los na competição.
Atletas que cumprem o seu último ano na formação e que na próxima temporada são seniores com perspectivas de serem incluídos nos planos iniciais de Jesualdo Ferreira. A pré-época pode ser elucidativa quanto ao espaço que vão ter."
Autor: ANDRÉ VIANA
in o Record

quinta-feira, abril 12, 2007

Sub-19




A Selecção Nacional Sub-19 vai realizar, entre os dias 16 e 17 de Abril, um estágio no Complexo Desportivo do Jamor que visa a preparação da Equipa das Quinas para a Ronda de Elite da UEFA.

Edgar Borges, convocou:

Académica / OAF: Fábio Santos, Francisco Gomes e Traquina;
Boavista FC: Ivan Santos e Pedro Trigueira;
Casa Pia AC: José Rodrigues e Pedro Santos;
CF Estrela Amadora: Wilson Silva;
CF “Os Belenenses”: Carlos Alves e Marco Pinto;
CS Marítimo: Carlos Freitas;
FC Porto: André Castro, Bura, Candeias, Monteiro e Rui Pedro;
SC Braga: Filipe Pinto, Orlando Sá e Stélvio Cruz;
SL Benfica: João Ribeiro e Nuno Ferreira;
Sporting CP: João Gonçalves, João Martins, Ricardo Nogueira e Tiago Pinto;
Vitória FC: Luís Portela.
in site oficial da FPF

Sub-18


Convocados pelo Treinador Nacional, António Violante, para jogo Particular com a Suíça



Boavista FC: Ricardo Neves e Pedro Moreira;
CF “Os Belenenses”: Carlos Amaral;
CD Candal: Valter Fernandes;
CD Portalegrense 1925: Cristiano Araújo;
FC Porto: André Pinto;
Leixões SC: Tiago Cintra;
Rio Ave FC: Fábio Faria;
SC Braga: Ricardo Ferreira;
SL Benfica: André Carvalhas, Miguel Vítor, Romeu Ribeiro, Ruben Lima e Miguel Rosa;
Sporting CP: Adrien Silva e Marco Matias;
FCG Bordeaux: Alexandre Cunha;
Vitória SC: Raviola.
in site oficial da FPF

terça-feira, abril 10, 2007

Torneio Internacional de Castelo Branco



Ao empatar a 2 golos com a Dinamarca, no último jogo do Torneio Internacional de Castelo Branco, a Selecção Nacional de Sub-16 conquistou o 1º lugar.

Equipa de Portugal:
João Guerra (Claudio Ramos, 80'); Tiago Gomes (Fernando Alves, 58'), João Carlos, Nuno Reis (Cap) (César Jesus (80'), Pedro Branco, Ricardo Dias (Ricardo Cardoso, 58'), Cédric Soares, Evandro Brandão (José Francisco (52'), Nelson Oliveira, Artur Lourenço (Flávio Ferreira (58') e Tiago Rafael (Alexandre Zahavi (52').
Marcadores: Nuno Reis (78') e Ricardo Cardoso (80´)
in site oficial da FPF

Torneios de Páscoa

Todos os resultados:

Sub-17 (Torneio Inter de Milheirós)

Boavista-F.C. Porto, 0-3

F.C. Porto-Águas Santas, 2-0 (Final)

Sub-12, Futebol de 7 (Torneio Infantil de Odemira)

Porto Covo-F.C. Porto, 0-10

F.C. Porto-Odemirense, 7-0

F.C. Porto-V. Setúbal, 5-1

Escola de Futebol João Moutinho-F.C. Porto, 0-11 (Final)

Sub-14 (Torneio Nike «Premier Cup 2007»)

F.C. Porto-Ginásio Corroios, 2-0

Sporting-F.C. Porto, 2-0 (Meias-Finais)

Sub-15 (Copa Internacional Mediterrânica)

F.C. Porto-Mollerussa, 2-0

F.C. Porto-Alcoyano, 3-1

F.C. Saturn-F.C. Porto, 1-2

Espanhol-F.C. Porto, 2-1 (Quartos-de-Final)

Sub-10 (Mundialito)

F.C. Porto-Geminis, 5-2

F.C. Porto-Encarnação e Olivais, 8-0

F.C. Porto-Ginásio Clube Tavira, 11-1

U. Tomar-F.C. Porto, 0-6

F.C. Porto-Louletano, 4-1

Everton-F.C. Porto, 4-2 (Quartos-de-Final)

Sub-13 (Torneio da Pontinha)

F.C. Porto-Benfica, 1-1

F.C. Porto-Chelsea, 2-1

F.C Porto-Inter Milão, 1-2

PSV Eindhoven-F.C. Porto, 1-0 (Apuramento do quinto e sexto classificados)

Sub-11 (Torneio de Estarreja)

F.C. Porto-Taboeira, 6-0

Estarreja-F.C. Porto, 0-10

Benfica-F.C. Porto, 3-0

Boavista-F.C Porto, 0-0 (1-4, após grandes penalidades)

F.C Porto-Benfica, 1-6 (Final)

in site oficial do FC PORTO

sábado, abril 07, 2007

FC PORTO venceu o Torneio do Inter de Milheirós

Sub-19
Portugal 0 - 3 Alemanha

Torneio Internacional de Castelo Branco
Sub-16
Portugal 5 - 0 Geórgia
Portugal 2 - 0 Selecção sub-18 de Castelo Branco

sexta-feira, abril 06, 2007

TORNEIOS - Resultados

MIC07 - FC Porto 2 - 1 FC Saturn
19:00 RCD ESPANYOL 2 - 0 FC DO PORTO em SANT FELIU DE GUÍXOLS


Torneio da Pontinha - FC Porto 1 - 1 SLB
9:30 FC Porto vs Chelsea FC (07/04/07)

Torneio NIKE - FC Porto 2 - 0 Ginásio de Corroios
15:30 FC Porto 0 - 2 SCP

Torneio do Inter de Milheirós
FC Porto 3 - 0 Boavista

Torneio de Estarreja - Escolas A
SLB 3-0 FC Porto

quinta-feira, abril 05, 2007

TORNEIO DA PONTINHA


Clique sobre a pag. para visualizar melhor.

Torneio Internacional do Porto.

Portugal volta a vencer
Ficha de Jogo

Estádio Dr. Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia.
Ao intervalo: Portugal 1-0 República da Irlanda.
Resultado final: Portugal 1-0 República da Irlanda.
Árbitro: Christian Dinger (Alemanha).
Árbitros Assistentes: Vítor Carvalho e José Melo (Portugal).
4º Árbitro: Sergui Berezka (Ucrânia).
PORTUGAL: Ventura, André Santos (Luís Portela, 82'), Daniel Carriço (cap.) (Bura, 15'), Yago Fernandez, Carlos Alves, Stélvio Cruz, Rui Pedro (João Martins, 65'), Ivan Santos, Candeias (Tiago Pinto, 85'), Orlando Sá e João Mendes (Monteiro, 65').
Suplentes não utilizados: Rui Patrício.
Treinador: Edgar Borges.
Golos: Candeias (16').
Disciplina: Cartão amarelo exibido a Stélvio Cruz (75').
REPÚBLICA DA IRLANDA: Shane Redmond, Simon Madden, Michael Spillane, Darren Dennemy, Robert Bayly (cap.), Mark Salmon (Matthew Cassidy, 69'), Lorcan Fitzgerald, Darren Forsbyth (Keith Treacy, 45'), Alan Judge, Aidan Downes e Greg Bolger (Shane Lowry, 45').
Suplentes não utilizados: Stephen Henderson.
Treinador: Sean McCaffrey.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Cartões amarelos exibidos a Darren Dennemy (50') e a Shane Lowry (65').
in site oficial da FPF

Desejos e ... a realidade

Assim vai o nosso jornalismo.
Este artigo de aBOLA, confunde os desejos de alguns com a realidade.
É a desinformação a que temos assistido no seu melhor.
Ignora tudo o que não é Lisboa - a chamada "PAISAGEM".
Esquece que há atletas que disputam o Campeonato Nacional de Juniores B (Juvenis), apesar de serem sub-16, etc. etc. etc.....

"Grupo completo e a postos
Os sub-16 voltaram ontem a trabalhar no complexo desportivo do Jamor, treino que deu seguimento à preparação para o torneio de Castelo Branco, que sábado se inicia. ..., que hoje voltam a treinar-se no campo número 3, da parte da tarde (sublinhe-se que o Sporting é o clube que mais atletas fornece ao conjunto: 7).

Recorde-se que sexta-feira de manhã a equipa de Paulo Sousa segue viagem para o centro do País, onde faz já intenções de almoçar, para ainda treinar-se, de tarde, em Castelo Branco.

Sendo esta a equipa que, na próxima época, ostentará o título de sub-17, as cautelas são grandes tendo em conta a maturidade do grupo.

É certo e sabido que muitos dos jogadores sub-16 são talentosos, todavia, muitos acusam falta de competitividade e ritmo de jogo dadas as competições, muitas delas fracas, em que estão inseridos.

Apesar dos resultados desportivos não serem de descurar, interessa dotar a equipa de mecanismos que a façam ganhar uma identidade, procurando-se a vitória que moralizará os atletas.

Iniciar bem com a Geórgia é objectivo primeiro a atingir na Páscoa dos sub-16."

e. b. in a BOLA

Acrescentado ás 23:30
Programa de jogos do Torneio Internacional de Castelo Branco:

Data

Hora

Jogo

Local

07.04.2007

16h00

Portugal - Geórgia

Complexo Desportivo da Covilhã

07.04.2007

16h00

AF C. Branco - Dinamarca

Estádio Municipal de Castelo Branco

08.04.2007

16h00

Dinamarca - Geórgia

Estádio Trigueiros de Aragão, em Alcains

08.04.2007

16h00

Portugal - AF C. Branco

Estádio Municipal de Idanha-a-Nova

10.04.2007

09h00

Geórgia - AF C. Branco

Estádio Municipal de Valongo

10.04.2007

11h00

Portugal - Dinamarca

Estádio Municipal de Castelo Branco

in site oficial da FPF


Resultados de hoje:


11:00 HEREFÖLGE BK 1 - 0 FC DO PORTO em CALONGE

18:00 FC DO PORTO 3 - 1 CD ALCOYANO em SANT FELIU DE GUÍXOLS

Amanhã
FASE FINAL

OCTAVOS DE FINAL 06-04-2007

13:00 FC SATURN

FC DO PORTO CALONGE

quarta-feira, abril 04, 2007

Selecções » Sub 16

Pedro Branco
Ricardo Cardoso Estas fotos de dois dos três atletas do Padroense presentes, foram-me enviadas por André Figueiredo, "blogger" do Luso Football, a quem aqui deixo os meus agradecimentos.



Questão de centímetros
O antigo internacional português Paulo Sousa é o responsável, há cerca de dois anos, pela orientação dos Sub-16, a Selecção mais jovem entre as de formação. Um facto que só lhe acrescenta responsabilidades. “Este é o escalão mais difícil de se trabalhar, pois é aqui onde tudo se inicia. No entanto, é extraordinário ver como se processa toda uma evolução. Só é pena esse trabalho não ser diário, pois estamos condicionados aos estágios ou torneios, pois, neste escalão, não existe calendário oficial internacional.”
É também nesta etapa que Portugal soma menos triunfos, contrariando uma tendência generalizada, principalmente a partir dos Sub-18. Paulo Sousa apresenta algumas razões para esse facto. “A estatura dos adversários é, invariavelmente, superior à dos nossos atletas. Esse pormenor acaba por fazer grande diferença nos lances de bola parada ou no jogo aéreo. Para além disso, a maior parte das selecções já apresenta uma boa organização e qualidade de jogo, o que vem dificultar ainda mais a nossa tarefa.”
Não obstante a questão dos centímetros (a menos), a calendarização também não abona a favor da Selecção. “Estou sempre a bater na tecla da mentalidade vencedora, e isso adquire-se ganhando. Contudo, debatemo-nos com várias dificuldades, a começar pelos quadros competitivos. Neste escalão, estes miúdos são juvenis de primeiro ano, ou seja, se os seus clubes não chegarem às fases finais, implica que terminem por aqui os jogos oficiais. E, depois, só lhes resta treinar…”
Destaque

É neste escalão que Portugal soma menos êxitos. E não é só um problema de estatura a menos...
I.R. in o JOGO


Torneio Internacional do Porto.


Portugal 1 - 0 Ucrânia

Ficha de Jogo


Estádio CD Trofense.
Ao intervalo: Portugal 1-0 Ucrânia.
Resultado final: Portugal 1-0 Ucrânia.
Árbitro: Cristian Dinger (Alemanha).
Árbitros Assistentes: José Melo (Portugal) e Vítor Carvalho (Portugal).
4ª Árbitro: Tomas Connolly (Irlanda).

PORTUGAL: Rui Patricio; Bura, Daniel Carriço (cap.), Carlos Alves, Luis Portela, Tiago Pinto (Stélvio Cruz, 71'); João Martins, Rui Pedro, Ivan Santos (Orlando Sá, 71'); Monteiro (João Mendes, 71') e Candeias.
Suplentes não utilizados: Ventura; André Santos e Yago Fernandez.
Treinador: Edgar Borges.
Golos: Candeias (38').
Disciplina: Nada a assinalar.
UCRÂNIA: Denis Boiko; Andriy Hryhoryk, Oleksiy Kurilov, Andriy Deordytsya, Dmytro Momotenko; Nykola Morozyuk, Dmytro L'Opa (cap.), Stanislav Honcharuk (Artem Ivanchenko, 75'); Igor Rudiuk (Volodymyr Bidlovskyy, 55'), Volodymyr Lysenko e Igor Gordia.
Suplentes não utilizados: Maksym Kuchynskyi; Artem Gandziuk, Oleksandr Demchenko, Vadym Rodina e Yuriy Shevel.
Treinador: Igor Zhabchenko.
Golos: Nada a assinalar.
Disciplina: Dmytro L'Opa (27'), Denis Boiko (42'), Volodymyr Lysenko (85') e Stanislav Honcharuk (88').

no outro jogo República da Irlanda e Alemanha empataram a uma bola.
mais